Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Maquis quer repetir proeza

DANIEL MELGAS, no Luena - 26 de Outubro, 2017

O vencedor, alm de disputar a Supertaa de Angola, representa o pas na Taa da Confederao

Fotografia: Vigas da Purificao

A equipa do FC Bravos do Maquis, depois de derrotar o Petro de Luanda nas meias-finais da Taça de Angola de 2015, ambiciona reeditar  hoje essa fase da prova com a equipa que possui mais troféus (10), no Estádio 11 de Novembro, em Luanda. O desafio é referente à primeira mão.
Os maquisardes eliminaram os tricolores em Luanda, vitória por 1-0, na altura em que a prova era disputada a uma mão, por sinal na sua pior época nos últimos dez anos,  apesar de conquistarem a competição, acabaram por baixar de divisão, ambicionam repetir a proeza de 2015.
Aliás, nas hostes do FC Bravos do Maquis a pretensão é  de vitória sobre o Petro de Luanda, para chegar à final da Taça de Angola, conforme desejo manifestado pelo treinador Zeca Amaral, embalado com a permanência na primeira divisão.
“Estamos satisfeitos por conseguirmos a permanência. Quanto a Taça, se entramos nas meias-finais, temos de chegar à final, é um trabalho difícil para lá chegar, os maquisardes trabalharam durante a semana para vencer o jogo, e apurar para a final ”, disse.
“O nosso objectivo é vencer, estamos nesta competição e com as quatro melhores equipa de Angola, mas nós somos o elo mais fraco, mas somos guerreiros e sabemos como trabalhar e lutar”, reforçou.
Para chegar à final, o FC Bravos do Maquis bateu o 1º de Maio de Benguela (1-0, 1-0) e o Petro de Luanda, eliminou o Santa Rita de Cássia FC do Uíge (2-1 e 1-1).
Com 10 troféus, o Petro de Luanda é a equipa com mais taças conquistada na segunda competição futebolística em Angola, disputada desde 1982 e organizada pela Federação Angolana de Futebol. O vencedor, além de disputar a Supertaça de Angola, representa o país na Taça da Confederação
DM, NO LUENA