Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Maquisardes pretendem ser " Vice"

Daniel Melgas, no Luena - 17 de Outubro, 2013

FC Bravos do Maquis quer derrotar o 1 de Agosto no jogo do prximo sbado para continuar a lutar pelo segundo lugar do Girabola

Fotografia: Jornal dos Desportos

Os jogadores do FC Bravos do Maquis ainda sonham com o segundo lugar do Campeonato Nacional de Futebol da Primeira Divisão, em posse do 1º de Agosto, que leva vantagem de quatro pontos (52-48). Por isso, Zeca Amaral prepara o grupo para que esteja à altura do duelo do próximo sábado, no estádio 11 de Novembro, em Luanda, considerado nas hostes do grémio do Moxico como “autêntica final”.

Zeca Amaral quer uma equipa muito rápida e que esqueça a apatia demonstrada na derrota diante do Benfica de Luanda (1-3) para que vença e fique mais próximo do seu principal opositor.

Embora publicamente a equipa técnica não tenha assumido a pretensão de lutar pelo segundo lugar, o facto do grupo do Leste estar mais próximo que nunca de poder concretizar esse objectivo, além de querer regressar às vitórias, serve como incentivo para os jogadores darem tudo por tudo para a conquista dos três pontos.

No final do treino de ontem, realizado no estádio Mundunduleno, alguns jogadores maquisardes confidenciaram ao Jornal dos Desportos que faz parte do passado as quatro jornadas sem vencer, principalmente a mais recente derrota, que aumentou para cinco o número de desaires da equipa do Moxico no campeonato, quatro dos quais na segunda volta.

Um jogador disse no final dos treinos que estão duros, o mister está cada vez mais exigente e que todos querem esquecer esta má fase e regressar às vitórias. Conhecem o potencial do 1º de Agosto, mas as atenções estão viradas para a vitória”, acrescentou.

Os jogadores estão mentalizados para encararem os últimos jogos como “autênticas finais”, já que para a frente só têm equipas difíceis, 1º de Agosto (28ª jornada), Recreativo do Libolo (29ª) e Sagrada Esperança da Lunda-Norte (30ª).


"REFORÇO"
Médio Oliveira livre do castigo federativo


O regresso à equipa principal do influente médio Oliveira, terminado o castigo federativo, é a nota de destaque no plantel do FC Bravos do Maquis para o jogo do próximo sábado, em Luanda, diante do 1º de Agosto, pontuável para a 28ª ronda do Campeonato Nacional de Futebol da Primeira Divisão.

O influente médio ofensivo continua a treinar com o grupo e pode constar entre os convocados já que na peladinha de ontem, realizada em campo reduzido, comandou o meio campo da provável equipa inicial.

Outra boa nova para o técnico Zeca Amaral é o regresso do defesa-central Lelo, que esteve afastado dos últimos jogos por lesão, assim como o guarda-redes titular Tsherry, que já reintegrou igualmente a equipa, ultrapassada que está a contusão que o deixou de fora nos últimos quatro jogos.

A contar com as melhores “pedras” no esquema táctico, Zeca Amaral tem tudo para formar uma equipa que possa jogar pelo segundo lugar frente ao clube central das Forças Armadas Angolanas.

A equipa do FC Bravos do Maquis, caso vença o 1º de Agosto, no próximo sábado, em Luanda, vai ter as condições criadas para fazer história no Campeonato Nacional da Primeira Divisão, pois só vai depender de si para terminar a competição na segunda posição.      DM

AMBIÇÃO MAQUISARDE
Adeptos no Luena querem Afrotaças

Os adeptos do FC Bravos do Maquis no Luena, aspiram por uma vitória no próximo sábado, em Luanda, diante do 1º de Agosto, referente à 28ª jornada do Campeonato nacional de Futebol da Primeira Divisão, Girabola.

A equipa continua firme na luta pelo segundo lugar da prova que garante o acesso às competições africanas do próximo ano.

O Jornal dos Desportos entrevistou por altura do treino matinal realizado ontem, no Estádio Mundunduleno, aguns adeptos maquisardes que foram unânimes em afirmar que, apesar de depender de terceiros, o FC Bravos do Maquis tem uma soberana oportunidade de atingir as Afrotaças.

Jõao Carlos é um adepto que está satisfeito com o trabalho desenvolvido pela equipa técnica liderada por Zeca Amaral, assim como o comportamento desportivo dos jogadores. O jovem considera-se “adepto ferrenho” da equipa azul e branca do Moxico, reconhece que o terceiro lugar já é uma conquista, mas não escondeu o desejo de “ir mais longe possível”, ou seja, terminar o Girabola 2013 na segunda posição.

“Era um bom presente. Poder ter o Maquis nas Afrotaças no próximo ano e, assim, receber equipas de outros quadrantes do continente no Mundunduleno. Isto é evolução desportiva e futebolista”, disse.

O pensamento de João Carlos foi partilhado por Daniel Cheto. O adepto maquisarde acrescentou ser uma tarefa difícil, porque o 1º de Agosto, candidato principal, pretende o mesmo lugar para salvar a época, mas reconhece que o facto não impede o FC Bravos do Maquis de sonhar.

“Vamos ver como vai acabar o campeonato. Tenho minhas dúvidas, mas é evidente que como adepto quero que o Maquis vá às Afrotaças. Mas vamos pensar como o treinador, jogo após jogo”, concluiu o ex-futebolista das camadas jovens do clube do Moxico.

A equipa do FC bravos do Maquis ocupa a terceira posição do campeonato com 48 pontos, menos quatro que o 1º de Agosto na segunda posição (52). Por isso, caso consiga vencer os militares no sábado, os maquisardes ficaram a um ponto do adversário, quando restarem mais seis em disputa.                                                                                    DM