Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Mrcio Luvas d lio aos sambilas

Jlio Gaiano, no Lobito - 19 de Setembro, 2019

Fotografia: Dr

A Académica do Lobito alcançou um resultado importante, no triunfo sobre o Progresso Sambizanga, por 2-1, numa partida marcada em ritmo de treinos, com os anfitriões a revelaram maior determinação e crença ante a maior apatia dos sambilas.
Foi uma vitória de sacrifício e que pode catapultar a turma dos estudantes aos píncaros dos bons resultados. Aliás, esta disposição ficou patente no desafio de ontem. A equipa orientada por  Águas Zeca da Silva, podia ter feito mais e melhor, não fosse a apatia como se apresentou ao longo dos primeiros 45 minutos.
Com um futebol incaracterístico e mesmo aos chutões, os visitantes surpreenderam o último reduto contrário. E logo aos 3\' por intermédio de Nandinho inauguraram o marcador, deixando antever que teríamos um jogo aberto e disputado.
A Académica não abanou e em desvantagem passou a ditar as regras do jogo. Sacudiu a pressão, subiu as linhas e, em duas ocasiões, marcou dois golos de penálti, por intermédio de Márcio Luvambo (10’ e 63’), suficientes para acabar com o sonho do Progresso, que era não perder na deslocação ao Lobito.
Facto curioso foi a forma como a equipa sambila abordava a partida. Até altura em que se registava o empate, assistia-se a um anti-jogo dos visitantes, que apostavam na repartição de pontos. Além de caírem sem razões para tal, ante a passividade da equipa de arbitragem, \"queimavam\" tempo de forma descarada.
A actuação da equipa de arbitragem pautou pela regularidade. Podia fazer melhor, não fosse a forma como abordou determinados lances, susceptíveis de faltas contra o Progresso Sambizanga, que apresentou-se como equipa bastante viril.
José Álvaro Chitumba deixou-se levar aos “ralhetes” dos jogadores do Progresso e acabou por prejudicar o seu trabalho, pelo que mereceu da nossa parte distinção regular.