Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Massunguna nas contas para o clssico

Jorge Neto - 12 de Abril, 2018

O regresso do central Dani Massunguna pode ser a grande novidade na equipa do 1º de Agosto para o clássico de sábado, às 17h30, no estádio 11 de Novembro, diante do rival Petro de Luanda, depois do jogador ter recuperado da lesão que o apoquentava há semanas.

Por conta da mazela acima referida o capitão do conjunto rubro-negro falhou a deslocação ao Mártires da Kanhala, no Huambo, onde o 1º de Agosto defrontou o Recreativo da Caála, na última jornada, vitória por 2-0, jogo em que o técnico Zoran Maki fez alinhar a dupla de centrais formada por Bobó e Yisa.

Em função da disponibilidade do experiente camisola 5, o técnico sérvio Zoran Maki conta com o grupo completo, excepto o extremo Nelson da Luz, que cumpre um processo disciplinar interno, e está fora das opções para o clássico, como de resto, aconteceu na ronda passada. Assim, Dani Massunguna deverá regressar ao \"onze\" inicial e formar uma dupla com Bobó.

A equipa técnica enfrenta as chamadas \"boas dores de cabeça\" para escalar os titulares, devido o grande número de jogadores disponíveis, pois tanto no capítulo clínico, como disciplinar (federativo), apresentam-se em \"dia\".

O ambiente que se vive no seio do plantel é de total confiança, após a segunda vitória conquistada no Girabola Zap, na jornada passada, pois os jogadores reconhecem que terão de ultrapassar as dificuldades para somar os três pontos e começar a diminuir a desvantagem em relação aos líderes do campeonato.

No que toca à motivação, a equipa técnica tem pouco trabalho a fazer, porque os jogos desta natureza criam uma auto-motivação aos jogadores, que disputam, de forma aguerrida, uma vaga entre os convocados. Os militares não se fiam no dito \"melhor momento\" que atravessam comparativamente ao arqui-rival que vem de um empate nulo diante do Recreativo do Libolo.

Infringir a primeira derrota no campeonato ao Petro de Luanda é o principal objectivo da formação orientada por Zoran Maki, que treina com o pensamento virado para este sentido, embora reconheçan que o adversário tem a mesma missão.