Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Mdico militar defende jogadores lesionados

Betumeleano Ferro - 28 de Abril, 2015

Mdico militar defende jogadores lesionados

Fotografia: Jornal dos Desportos

As equipas médicas dos clubes nacionais devem fazer tudo ao seu alcance para salvaguardar a integridade física dos atletas, aconselhou o Dr. Abel Sanz. O médico do 1º de Agosto exortou os colegas a não cederem para agradar aos interesses do patrão, senão podem contribuir para que os jogadores se ressintam de antigas lesões. O responsável clínico do clube militar argumenta que cada lesão tem à sua especificidade, por isso, quem tenta recuperar um atleta lesionado não pode forçar nada.

“Há lesões em que o atleta leva uma semana para recuperar, mas há outras que podem levar mais tempo para cicatrizar, nestes casos temos de estar mais atentos e evitar todo o tipo de pressão porque não nos leva a lado nenhum”, argumentou.

O Dr. Abel Sanz é a favor de que se “dê ao atleta o tempo necessário para recuperar bem”, esta pode ser uma solução eficaz para combater possível recaída num curto período de tempo.

“Se nós sabemos o que um jogador tem, devemos dar-lhe todo o tempo de que precisa para poder se restabelecer sem o risco de voltar a ser afectado pela mesma lesão pouco tempo depois de voltar a jogar”, sublinhou.

Apesar de não citar nenhum particular de que tenha tomado conhecimento, o médico deixou ler nas entrelinhas que intromissões nos departamentos médicos não produzem nada de bom.

“Não há necessidade de se pressionar quando acontecem lesões, nestes casos o mais aconselhável é que se mantenha a calma e que se confie nos médicos que tratam do lesionado”, enfatizou.

O departamento médico do 1º de Agosto foi colocado à prova o ano passado, lesões graves fizeram com que vários atletas, dentre eles Marco Soares, Dieu e Neblú, perdessem grande parte da temporada. A recuperação de cada um deles aconteceu de maneira natural, agora todos eles voltaram a jogar sem se ressentir de nada, enalteceu o Dr. Sanz.

A maneira como os atletas militares se lesionaram em 2014 permitiram a Abel Sanz concluir que todas as equipas médicas têm de estar sempre preparadas para resolver situações inesperadas.

“Eu não me canso de repetir que o futebol é duro por ser uma modalidade de contacto capaz de provocar lesões traumáticas, mas quando as coisas são feitas sem pressão é possível ajudar os atletas a recuperar bem de qualquer tipo de lesão”, afirmou.