Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Mdio Rudy quer ter regresso em grande

Paulo Caculo - 07 de Agosto, 2015

O mdio, de 26 anos de idade, confessou estar ansioso pelo regresso em grande aos jogos.

Fotografia: Kindala Manuel

O internacional angolano Rudy, a cumprir a sua primeira época com a camisola do Recreativo do Libolo, dá sinais de grande recuperação à lesão na coxa direita, contraída durante a primeira volta do Girabola 2015. O médio, de 26 anos de idade, confessou estar ansioso pelo regresso em grande aos jogos.

Depois de ter estado em Portugal, onde foi submetido a tratamento médico específico para debelar a mazela, o jogador mostrou-se confiante neste seu regresso aos treinos livres em duas semanas.

“Estou cada vez melhor, já estou a fazer corrida e a minha reintegração nos treinos é feita, agora, de forma progressiva. Acredito que, dentro de duas semanas, posso estar a treinar sem limitações e a preparar o meu regresso à competição", disse o médio, que se mostra também preocupado em justificar a confiança que lhe foi depositada no princípio da época.

"Estou desejoso de o fazer para justificar a confiança que depositaram em mim, quando me contrataram”, acrescentou Rudy, citado pela sua assessoria de comunicação e imagem. Para o antigo jogador do Desportivo de La Corunha, a titularidade não é fácil de alcançar no imediato, muito por culpa do período em que esteve parado, mas garante que o objectivo é sempre o mesmo.

"Claro que todos os jogadores treinam com esse objectivo, de jogar e ajudar a equipa a vencer os jogos. Quando assinei pelo Libolo, o meu objectivo era muito claro: Ser titular e ser campeão. Acredito que ser campeão vou sê-lo, porque a equipa está a fazer um campeonato muito regular e com muita qualidade", assegurou.

"A liderança no campeonato não cai do céu, mas sim do trabalho e do nosso talento. Agora, ser titular, acredito que é difícil, porque a equipa está a jogar bem e está a conseguir bons resultados”, confessou.

A lesão atrasou o processo de afirmação de Rudy na equipa do Recreativo do Libolo, mas o jogador fez questão de afirmar que não vai desistir, enquanto não confirmar as razões pelas quais assinou pelo campeão nacional.

“O mais importante, nesta fase, era recuperar bem e evitar recaídas. Acho que é isso que vai acontecer. Sinto-me bem e daqui a duas semanas ainda estarei melhor. E, nessa altura, estarei pronto para a luta”, determinou Rudy.

Ausências na selecção
prejudicaram a carreira

O antigo jogador do Deportivo de La Corunha, Belenenses de Portugal e Atlético de Madrid continua a acreditar que as constantes ausências na convocatória dos Palancas Negras esteve no centro da carreira fracassada no clube Xanthi da Grécia. "Estava a estagnar no Xanthi, percebi que o treinador estava muito hesitante em dar-me as oportunidades que eu acho que merecia e falei com o meu empresário.

Quando ele (empresário) perguntou se eu queria ir para Angola e representar o campeão (Libolo), nem hesitei", contou Rudy, destacando o facto de estar, ainda assim, ciente de que ao optar por regressar a Angola, acertou na decisão. "Estou muito confiante que tomei uma boa decisão e que é importante para relançar a minha carreira", afiançou.

Rudy fala hoje em "disposição em relançar a carreira" ao ingressar num "clube campeão". Espera, naturalmente, que surjam maiores oportunidades para jogar nos titulares, porque acredita que só desta forma consegue justificar a presença num dos maiores clubes de Angola.

O médio mantém, também, a esperança no regresso à Selecção Nacional, mas concorda que para atingir tal objectivo precisa  de estar no seu melhor nível de forma.