Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Mendes traa meta para carreira

Aro Martins, no Lubango - 14 de Março, 2016

O jogador disse que o grupo est muito unido e imbudo no esprito ganhador

Fotografia: Aro Martins, no Lubango

A aposta da direcção do Desportivo da Huíla nos escalões de formação está a surtir os efeitos preconizados. Depois da excelente prestação no campeonato nacional de Sub-20, um atleta destacou-se na formação militar da Região Sul e, é já uma referência no plantel principal.

Trata-se do atacante Mendes, um jovem de 20 anos de idade e com um futuro promissor no futebol nacional. Com dez golos apontados, foi o melhor marcador da prova e deixou indicadores de ser uma promessa.

Em entrevista exclusiva ao Jornal dos Desportos, o jogador assumiu o compromisso de ajudar o único representante huilano a garantir a manutenção na maior prova futebolística nacional e melhorar a classificação da época passada.

“É a minha primeira experiência jogar no Girabola Zap 2016 e prometo trabalhar para continuar a merecer a confiança do técnico Ivo Traça e fazer sempre parte do plantel inicial para ajudar a equipa a garantir a manutenção”, explicou.

Depois de uma passagem pela Academia de Futebol de Angola (AFA),o atleta rumou para outro desafio e aos poucos foi mostrando o seu talento e qualidade. Com humildade e muito trabalho, conquistou o seu espaço na equipa sénior do Desportivo.

Conhecido pela forma fácil como trata a bola, reconheceu que o Girabola Zap iniciou bastante competitivo e as três vitórias no arranque da prova, aumenta a responsabilidade do grupo de trabalho.

 “Estamos conscientes que o ciclo de vitórias incomoda muitas pessoas. O Desportivo é um clube modesto e sem jogadores de referência. Vamos procurar continuar a trabalhar com muita humildade, espírito de sacrifício e missão, para em cada jogo conseguirmos pontuar e no final da prova fazermos as contas que se impõe”, assegurou.

Mendes elogiou os defesas Elísio, Pataka e Ali, colegas que têm passado com muita mestria, a sua experiência no Girabola. “Não temos razões de queixa. É uma grande honra jogar ao lado desses jogadores que eu via quando era mais jovem. Peço a eles que continuem a transmitir a experiência, para o bem do futebol nacional”, suplicou.

Disse que todos jogadores estão cientes das dificuldades a encontrar para manterem o ciclo de vitórias, “mas o trabalho continua. Com humildade e respeito, o grupo vai continuar a realizar o seu trabalho”, assinalou.

SONHO
" Quero representar
os Palancas Negras"


A semelhança de todos os jogadores, o avançado Mendes ressaltou que um dos seus objectivos é representar os Palancas Negras.
“Qualquer jogador de alta competição tem o sonho primordial é representar a Selecção Nacional do seu país e como tal, não sou uma excepção. Sou angolano e tenho muito orgulho de um dia representar as cores do meu país numa prova em África e quiçá do Mundo”, augura.

Recordou que o país tem rumo, conforme disse o Presidente da Republica, José Eduardo dos Santos e este rumo abarca todas as áreas e o  desporto não é excepção.

“O país já marcou presença no Mundial da Alemanha, em 2006, e o trabalho continua. Acredito ser sonho de todos angolanos tornarmos a vermos o país em todos os mundiais, mas para tal, os jogadores, os dirigentes desportivos, os clubes e não só, todos têm grande responsabilidade”,sublinhou.
Indicou que Angola é um país de futebol e “todos estão a trabalhar para que os ganhos sejam uma realidade”, concluiu.

DESPORTIVO
Atleta elogia Ivo Traça


Mendes mostrou-se satisfeito com a aposta e a confiança demonstrada pelo técnico Ivo Traça. Agradeceu a direcção dos militares da Região Sul, pela forma afável como foi recebido, logo que chegou à província da Huíla, por motivos de estudos.

Afirmou que o treinador é uma referência no futebol nacional e a sua experiência tem sido valiosa para as novas gerações. A título de  exemplo, apontou o inicio brilhante no Girabola Zap 2016. “A sua experiência como ex-atleta tem sido uma influência positiva para o grupo”, realçou.

Revelou que o apoio da direcção, equipa técnica e dos colegas tem sido fundamental para conciliar os estudos e a pratica do futebol. “O grupo de trabalho tem sido maravilhoso o que tem permitido aliar o desporto e a minha formação”, justificou.

“O futebol hoje é também uma ciência, basta ver as transformações que o próprio Girabola Zap está a registar, sem falar a nível do continente e mundial”, precisou.
Referiu que a formação académica é importante em qualquer área da sociedade e o futebol não foge a regra. “É muito importante, pois, permite, também, de forma natural, interpretar os conceitos, as tácticas e técnicas que são transmitidas e introduzidas pelos treinadores”, comentou.

NACIONAL SUB-20
Prova impulsiona objectivo

Sem receio e com a humildade que lhe é peculiar, confessou que a brilhante prestação do Desportivo da Huíla no campeonato nacional de Sub-20, foi a mola impulsionadora para relançar a sua carreira.

“Não foi fácil ser melhor marcador da prova, com dez golos, uma vez que competimos com jogadores de equipas de referência no país, como são os casos do 1º de Agosto, Progresso Sambizanga, Ferrovia do Huambo, Académica do Lobito e outros”, avaliou.

Explicou que fruto do seu desempenho, algumas equipas do top do futebol nacional manifestaram interesse nos seus préstimos. “Não podia definir nada porque assinei já contrato com o Desportivo da Huíla. Vou continuar a trabalhar e confiar a Deus, porque o futuro pertence a ele”, salientou.

Assumiu que a assinatura do protocolo entre a Federação Angolana de Futebol (FAF) e a Zap, proporciona, vantagens aos jogadores, na medida em que permite dar maior visibilidade colectiva e individual a qualquer equipa.

“É uma vantagem, que se reflecte também na vida do jogador e faz aumentar a responsabilidade em campo, por saber que a nossa actuação está em causa e a ser vista por milhões”, avaliou.

Referiu que a par de jogar no país, todo jogador tem ambição de actuar no exterior. “A efectivação desse desiderato só é possível quando há visibilidade no trabalho que realizamos, quer na capital do país ou nas províncias e o surgimento da Zap, é vantajoso”, avançou.