Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Militares tm frmula para lograr a conquista

Jorge Neto - 01 de Setembro, 2018

DAgosto afinou com muito cuidado as transies e os contra-ataques rpidos

Fotografia: Vigas da Purificao | Edio Novembro

O técnico-adjunto do 1º de Agosto, Ivo Traça, acredita numa vitória e na consequente conquista do título do Girabola Zap, no jogo de domingo, às 15h00, no estádio 11 de Novembro, diante da formação do Cuando Cubango FC, apesar de antever dificuldades frente a um adversário que não tem nada a perder. 
“A equipa está motivada, está alegre, trabalhou bem durante estes últimos dias. Será um jogo muito difícil, talvez o mais difícil que vamos ter nesta época, porque vamos jogar contra uma equipa, que já não tem mais nada a perder, já está classificada para o campeonato do próximo ano e acreditamos que virão para contrariar o máximo possível o 1º de Agosto”, disse na última sexta-feira, ao Jornal dos Desportos.
De acordo com o antigo médio agostino, falta apenas um desafio para a equipa atingir o objectivo traçado no início da época e esperam cumpri-lo.
“Nós temos uma missão, cumprir com o nosso objectivo, que é vencer o campeonato nacional e fazer o “Tri”. Mas, para isso, é preciso vestirmos o fato-macaco e comermos relva, como se diz na gíria. Jogar para resolver o jogo mais cedo e assim festejarmos o tricampeonato este ano”, afirmou. O auxiliar de Zoran Maki admitiu que trabalharam muito na ansiedade dos jogadores, pois, nesta altura, não há muito para se fazer no aspecto táctico.
“É que nós temos trabalhado muito com os nossos jogadores. Nesta altura, o trabalho físico já não é muito importante, o táctico também, é mais relembrar, fazer trabalhos visuais nestes aspectos e conversarmos muito com os nossos jogadores, em relação a ansiedade, a motivação e dizer que, a qualquer momento, o golo pode aparecer e resolver o jogo”, disse.
Ivo Traça revelou ainda a fórmula que vão utilizar, para chegar ao golo no último jogo do Girabola Zap, em que dependem apenas de si, para conquistar o título. “Temos de ter calma, sermos frios e paciência acima de tudo, porque é verdade que essa equipa não vai arriscar muito. Ela vai jogar toda fechada, e, sendo assim, nós temos também de ter cuidado com as transições e o contra-ataque rápido, que possam acontecer por parte desta equipa”, revelou.
A nível dos indisponíveis, três jogadores falham o jogo, enquanto outros apresentam alguns problemas físicos, mas nada que os impeça de dar o seu contributo a equipa.  “Por castigo não temos ninguém de fora e por lesão além do Neblú, Natael e Nelson, só temos atletas com alguns problemas físicos, algumas dores, mas temos todos disponíveis, para o jogo de domingo”, finalizou.

SUSPENSÃO
Maki “dirige”das bancadas

A equipa do 1º de Agosto não vai poder contar no \"jogo do título\", com o seu técnico principal, Zoran Maki, no banco de suplentes, por estar a cumprir um castigo federativo de 30 dias, de acordo com o comunicado nº 35 da Federação Angolana de Futebol.
O documento oficial foi emitido na última quinta-feira, pelo órgão que rege o futebol nacional, confirmando a matéria divulgada, esta semana, pelo Jornal dos Desportos.
Além do castigo de 30 dias, o técnico sérvio vai ainda pagar uma multa no valor de dois mil dólares norte-americanos, de acordo com o Conselho de Disciplina da Federação Angolana de Futebol (CDFAF).  
O documento refere, que o técnico agostino foi suspenso por ser reincidente nas contestações contra o trabalho das equipas de arbitragem.
 O último aconteceu na penúltima jornada, no desafio diante do Sagrada Esperança da Lunda Norte, onde criticou veemente o actuação do juiz Ailton Carmelino.
Na ausência do técnico sérvio, o conjunto militar será orientado pela dupla-técnica formada por Ivo Traça e Filipe Nzanza.
O castigo averbado a Zoran Maki, serve apenas para o Girabola Zap, estando isento na Liga dos Clubes Campeões Africanos, onde os rubro e negros vão disputar os quartos-de-final.    

ESTREANTES
Cinco jovens podem festejar o título

Cinco jovens jogadores podem festejar a conquista do título de campeão nacional, com a camisola do 1º de Agosto, na sua época de estreia. Tratam-se do guarda-redes Cesano 17 anos, o médio central Mário 19, o extremo direito Cirilo 19 e os avançados Gelson 17 e Melono 17.
Os rapazes formados na “cantera” do clube militar, foram lançados este ano pelo técnico sérvio Zoran Maki e podem ter uma época de sonho, caso vençam a formação do Cuando Cubango FC, neste domingo.A aposta na formação feita pela direcção agostina liderada por Carlos Hendrick, há alguns anos atrás, começa a dar os seus frutos na equipa principal, após as duas últimas “jóias”, Ary Papel e Gelson Dala deixarem o clube, para rumarem para o futebol europeu.
Mário e Melono têm merecido mais a confiança da equipa técnica, com destaque para o médio central, que assumiu a titularidade, remetendo para o banco de suplentes, o experiente Buá. Os dois jogadores, inclusive já contribuíram com golos, curiosamente ambos com duas finalizações.