Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Militares ambicionam regressar s vitrias

Jorge Neto - 26 de Janeiro, 2019

Fotografia: Vigas da Purificao | Edies Novembro

O técnico  - adjunto do 1º de Agosto, Ivo Traça, garantiu ontem em conferência de imprensa no RI20, que esperam por dificuldades amanhã a partir das 17h00 no Estádio 11 de Novembro, diante do Cuando Cubango FC, todavia, defende que pensam apenas em conquistar os três pontos, no desafio da 14ª jornada.
O antigo médio militar sustenta, que não podem pensar de outro modo, depois dos dois empates consentidos nas jornadas anteriores, resultados que não estavam nas previsões.
\"O Cuando Cubango tem uma boa equipa que corre muito, está bem orientada e certamente vem para nos criar dificuldades, mas temos de pensar na vitória. Viemos de dois empates e não podemos correr o risco de voltar a perder pontos\", disse o auxiliar de Dragan Jovic.
O defesa -central ultrapassou a lesão contraída na perna direita, mas por razões de precaução e melhoria da condição física e ritmo competitivo, o experiente jogador vai desfalcar os tricampeões nacionais pelo terceiro jogo consecutivo.
Na ausência de Dany Massunguna ,o treinador sérvio utiliza o nigeriano Yisa, que faz dupla com o congolês democrata Bobó, que constituem  o último \'bastião\' da defesa rubro - negra. A equipa técnica conta com o capitão, apenas na jornada seguinte, no dérbi  com o Kabuscorp do Palanca.
Na época passada, os tricampeões venceram os dois jogos pelo resultado mínimo, uma bola sem resposta, que comprova as dificuldades que têm no duelo com a formação do Cuando Cubango, orientada por Abel da Conceição.
Os militares que apresentam mais dificuldades quando defrontam adversários com aspirações modestas no campeonato nacional, estão em estado de alerta para o desafio, em que sabem que não podem ter margem de erro, depois de verem a liderança perdida pelo Desportivo da Huíla, na jornada anterior.
Antevê-se algumas mexidas no onze dos agostinos, a equipa técnica pretende tirar o máximo proveito de todos os jogadores que estão no plantel, inclusive, os menos utilizados e os atletas mais novos. 


FECHO DA RONDA
Campeão com \"petisco\"
fácil  para degustar


Os extremos também não se tocam no futebol, mas é difícil resistir à tentação de não considerar o 1º de Agosto como vencedor antecipado na recepção ao Cuando Cubango FC, amanhã a partir das 17H00, no Estádio 11 de Novembro.
Quem joga contra o lanterna vermelha tem sempre de ter o cuidado de evitar embandeirar em arco, mas ninguém está a espera de ver o campeão a fazer uma desfeita inesperada contra o último. Nem o mais optimista adepto da formação das Terras do Progresso, tem coragem de vaticinar uma vitória.
Sem o mesmo poder de fogo que já exibiu no campeonato, os militares têm o que precisam para descomprimir, até podem enfrentar sérias dificuldades, sobretudo para controlar a ansiedade. Há bons motivos para acreditar que o 1º de Agosto quer tudo menos deixar escapar a chance de ouro de somar 3 pontos, quase esperados, sem menosprezo pelo adversário.
Por culpa própria, o campeão tem dado muitos motivos de queixa aos seus adeptos e, seguramente, não vai ser amanhã que a equipa vai dar a bandeira do campeonato. Até pode não ser uma tarde de muitos golos, mas quem estiver nas bancadas ou em casa, a torcer a distância, vai exigir que o campeão tenha capacidade de cumprir com a sua obrigação mínima, ainda mais porque este não é tipo de oponente capaz de assustar ou surpreender.
Os militares já entram em campo com uma pé na vitória, agora se vão ou não marcar o outro campo é outro tipo de questão, tudo vai depender da sua atitude competitiva. Em diversos momentos, mesmo neste campeonato, a equipa foi forçada a reagir e fê-lo com competência, é isso o que os adeptos estão a espera que venha a acontecer também amanhã.
A coisa promete aquecer a partir das 15H30\', no 22 de Junho, durante o tempo em que durar o Interclube - Sagrada Esperança, um dos pratos mais bem ajeitados da jornada. O equilíbrio é capaz de ser a nota dominante, sendo assim, quer polícias quer diamantíferos têm as mesmas chances de poder somar e seguir no campeonato. Tudo depende do poder de eficácia nas acções ofensivas.
Os contendores estão bem separados um do outro na classificação, mas na realidade os diamantíferos só têm mais 2 pontos de vantagem. Esse é uma boa razão, para esperar ver duas equipas bem atarefadas na luta pelos pontos. Numa situação destas nem vale a pena olhar para que lado está a pressão, porque é um confronto entre duas equipas equivalentes, realmente nenhuma delss tem como querer desperdiçar pontos contra um concorrente directo.
Ainda sem capacidade de voar alto, o ASA vai tentar evitar baixar mais na classificação por causa do rugido do Sporting de Cabinda, também com início às 15H30, mas nos Coqueiros. Os leões são favoritos, porque têm sido mais regulares até nos confrontos contra adversários mais cotados.
A boa atitude competitiva leonina contrasta com a grande intermitência aviadora. A equipa de José Dinis às vezes até consegue exibições aceitáveis, mas peca no mais importante, bons resultados, é por isso que os aviadores têm de começar a mudar o foco, para fugir da zona aflictiva em que se encontram.