Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Militares apostam no ataque

29 de Outubro, 2015

Ary Papel em 2016 sem a companhia de Ben Traor e Ndikumana afastados por indisciplina

Fotografia: Kindala Manuel

A direcção e equipa técnica do 1º de Agosto têm como prioridade reforçar o ataque, com vista a próxima época futebolística, em que o objectivo será a conquista do título do Girabola e da Taça de Angola, soube ontem o Jornal dos Desportos de uma fonte do grémio militar. De acordo com a fonte, a intenção surge em função das dispensas dos avançados senegalês Ben Traoré e do burundês Ndikumana, por razões disciplinares. Curiosamente, os dois jogadores vestiram esta época, pela primeira vez, a camisola do conjunto rubro-negro.

O primeiro, proveniente do rival Petro de Luanda, marcou sete golos, enquanto o segundo, reforçou os militares apenas na segunda volta do campeonato , na altura, devido a lesão do avançado senegalês, que ficou cerca de dois meses sem jogar. O burundês alinhou em quase todos os jogos da segunda volta, até ao momento em que foi suspenso, por indisciplina. Neste período marcou quatro golos.

Os avançados Ben Traoré e Ndikumana partilham algumas características semelhantes, como o facto de serem canhotos, demasiado temperamentais e ambos falharam dois penáltis decisivos na segunda volta, diante da Académica do Lobito (Ndikumana) e Sporting de Cabinda (Ben Traoré). Antes de rumar para as férias na Europa, o técnico bósnio Dragan Jovic deixou uma lista onde consta(va)m os nomes dos jogadores dispensados e dos reforços que pretende para o seu plantel, em 2016 será composto por 28 atletas, contrariamente a este ano, que teve 24.

Em relação aos nomes dos reforços a fonte do JD preferiu não revelar, mas garantiu que "podem vir do estrangeiro". A eficácia demonstrada pelos outros três avançados, nomeadamente Ary Papel (12 golos), Gelson (10) e Mateus Galiano (9) não está em causa, pelo que, acautelam-se os casos de eventuais lesões e castigos federativos. Aliás, os militares tiveram o melhor ataque da competição com 54 golos. Mateus Galiano, que está em final de contrato com os agostinos, ao que consta, tem a sua continuidade na equipa assegurada para o terceiro ano consecutivo ao serviço do vice-campeão nacional.
JORGE NETO