Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Militares buscam conforto no Buraco

Pedro Augusto - 12 de Março, 2016

Rubro - negros e estudantes acertam contas das ltimas temporadas

Fotografia: Jornal dos Desportos

A invencibilidade do 1º de Agosto no Girabola Zap 2016 volta a ser posta à prova no jogo de hoje às 15h30, no Estádio do Buraco, no jogo com a Académica do Lobito que nos últimos anos tem batido o pé aos militares.  O desafio é um dos quatro agendados para esta tarde, no prosseguimento da quarta jornada da competição.

O duelo desta tarde, não obstante estarem em evidência equipas com objectivos opostos no campeonato (os militares lutam pelo título e os estudantes pela manutenção),  é considerado de "alto risco", porque um deslize do grupo às ordens de Dragan Jovic pode deixar o caminho para que os restantes candidatos "durmam" sossegados a sonharem com a liderança da prova.

O Estádio do Buraco é nas últimas épocas, mesmo antes dos estudantes terem baixado de divisão em 2013, uma "pedra" na bota militar. Aliás, rara foram as vezes que o 1º de Agosto saiu satisfeito daquele mítico Estádio. Nesta ocasião, trata-se de uma situação que Ary Papel, Gelson, Ibukun e companheiros pretendem inverter a partir de hoje, até porque as estatísticas provam das vezes que agostinos venceram no terreno do adversário, acabaram por se sagrarem campeões.

Contudo, a realidade hoje  é outra. O 1º de Agosto tem um arranque de competição melhor do que nos últimos três anos, está disposto a não quebrar a série de três vitórias consecutivas, que contrasta com os números da Académica do Lobito que em três jogos venceu um (diante do Petro) e perdeu dois (ante o ASA e o Benfica de Luanda).

Facto curioso, os estudantes defrontaram até agora equipas luandenses e hoje voltam a fazê-lo. A derrota imposta aos tricolores por 2-0 e a forma destemida como encararam a águia em Luanda, deixa os militares de sobreaviso.

O técnico Vaz Pinto sabe que não pode falhar esta tarde, sob pena de ver os estudantes ficaram com várias "lições" em atraso, o que pode criar um mau ambiente na “pauta de classificação”. Corrigir a má campanha no campeonato é a missão que leva o Progresso do Sambizanga ao Cuando Cubango. Os sambilas medem forças, às 15h30, no Estádio Municipal de Menongue, com o "caçula" 4 de Abril.

O jogo promete. A equipa  4 de Abril até agora está 100 por cento vitoriosa em casa, espera manter a pedalada no campeonato depois do triunfo sobre o Benfica de Luanda, por 2-0, na segunda jornada. Uma vitória hoje sobre os sambilas pode não constituir novidade, pois os "homens da paz", cuja equipa é treinada pelo veterano João Machado  apresenta uma boa qualidade futebolística, não obstante ter averbado já duas derrotas.

Os sambilas vão jogar pressionados. A equipa de Albano César "Banito" luta pela obtenção da primeira vitória e do primeiro golo no campeonato, ou seja, em três partidas o Progresso do Sambizanga somou  um ponto (empate ante o Porcelana em Luanda) e perdeu dois (1º de Agosto e Desportivo da Huíla, ambos em Luanda).

A tarefa dos sambilas é difícil, porém  não impossível, uma vez que Albano César e rapazes têm competência para vencer o 4 de Abril e darem um pontapé na crise de resultados nesse início do Girabola Zap.


FILIPE NZANZA
“A equipa
está confiante”


A deslocação à província de Benguela ao encontro da formação da Académica do Lobito está a ser encarada pela equipa do 1º de Agosto como uma final, apesar das dificuldades que espera enfrentar hoje às 15h30 no Estádio do Buraco, o objectivo principal é a vitória.

Em conferência de imprensa, na quarta-feira no ex-RI20 para o lançamento do desafio, o técnico - adjunto Filipe Nzanza manifestou a ambição dos militares em somar os três pontos, num reduto sempre complicado. 

“É mais uma final. A Académica do Lobito no seu reduto é sempre muito difícil, nós vamos lá de cabeça erguida, neste momento estamos a liderar o campeonato, a equipa está confiante, penso que vamos lá fazer um bom jogo e um bom jogo para nós é ganhar, com maior ou menor dificuldades”, disse o auxiliar de Dragan Jovic.Os militares pretendem aproveitar o bom momento de forma para ganharem jogos e manter-se firmes na liderança do campeonato.

"A equipa está confiante e quando assim é pensamos apenas em ganhar, mas respeitando sempre os adversários. O trabalho durante a semana correu bem e acredito que no final de jogo seremos os vencedores", garantiu. Os militares não ganham a Académica do Lobito no Estádio do Buraco nos últimos dois anos, pelo que este desafio é de suma importância para os pupilos de Dragan Jovic mudar o quadro negativo que carregam até ao momento.

O facto de ainda não terem sofrido nenhum golo no campeonato e terem marcado sete nos três jogos disputados alimenta a confiança dos rubro-negros, que estão determinados em regressar à capital com os três pontos na bagagem.

O aspecto psicológico dos jogadores é um dos pormenores em que a equipa técnica trabalha para  conter a eventual euforia que o plantel possa ter. O lateral direito Isaac assegurou que existe grande motivação no seio da equipa para o desafio desta tarde com a Académica do Lobito.

"A equipa está boa, marcámos sete golos e ainda não sofremos. Temos estado a conversar muito para não baixar o ritmo competitivo da equipa e manter sempre a cabeça erguida. O campeonato começou agora, ainda é cedo, mas queremos somar mais vitórias e este jogo com a Académica não foge à regra", disse.                       
JORGE NETO