Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Militares com "baixas" de vulto

31 de Julho, 2015

Clube Desportivo da Hula prepara recepo Acadmica do Lobito no prximo domingo no fecho da 19 jornada

Fotografia: Eduardo Pedro

O Clube Desportivo da Huíla (CDH) vai defrontar, no próximo domingo, às 15h00, no estádio do Ferroviário, no Lubango, a Académica do Lobito, esfalcado de cinco jogadores fundamentais, por lesão, em jogo pontuável para a 19ª jornada do Campeonato Nacional de Futebol da Primeira Divisão.

Trata-se do defesa central Chiwe, com inflamação no joelho esquerdo, os médios defensivos Danilson Traça, que tem uma fractura no pulso direito, Tchitchi (rotura no músculo) e os avançados Bongó e Pedy, também com problemas musculares, segundo o treinador Ivo Traça.

O técnico dos militares da Região Sul explicou que Danilson Traça vai ficar fora dos relvados por um período de quatro meses. Tchitichi e Chiwe contraíram lesão nos jogos com o Benfica de Luanda e Petro Atlético de Luanda, enquanto Bongó e Pedy saíram lesionados no desafio diante do Recreativo do Libolo, no último sábado, em que foram goleados por 5-1.

Confirmadas as ausências dos jogadores, Ivo Traça informou que vai apostar em Elias, Baby, Cagodó, Cassinda e Beto para ajudar a equipa a  conquistar a primeira vitória na segunda volta do campeonato.

Quanto à preparação, Ivo Traça referiu que tem estado a corrigir as falhas do encontro anterior. Nas três últimas jornadas do campeonato, o Desportivo da Huíla perdeu com o Recreativo do Libolo (5-1) e o Benfica de Luanda (1-0) e empatou diante do Recreativo da Caála (1-1).

A equipa militar da Região Sul ocupa a 14ª posição do Girabola 2015, com 18 pontos, os mesmos que a Académica do Lobito (13ª).

Segunda volta
Ivo Traça garante reviravolta

Técnico Ivo Traça identifica os erros O técnico do Desportivo da Huíla, Ivo Traça, afirmou no Lubango ter identificado as distracções, mau posicionamento, fraca eficácia e aspectos emocionais, sobretudo na defesa e no ataque, como a causa do início menos conseguido na segunda volta do Girabola 2015.

Ivo Traça abordou o comportamento do conjunto nesta última etapa da competição e disse que a equipa técnica está a trabalhar para corrigir, explicando que segunda-feira última manteve conversa com os atletas e fez sentir a necessidade de mudança de quadro.

Derrotas diante do Benfica de Luanda (1-0) e Recreativo do Libolo (5-1), além de empate ante o Recreativo da Caála (1-1) são os números da  formação 14ª colocada da competição, com 18 pontos, apenas à frente do Recreativo da Caála (15ª/17) e do Domant FC, lanterna vermelha (16ª/13). Para o antigo médio trinco do 1º de Agosto e da Selecção Nacional, o jogo do próximo domingo, diante da Académica do Lobito (13ª/18), para a 19ª jornada, pode marcar a reviravolta de comportamento dos seus rapazes.

“Chamámos a atenção aos defesas para estarem mais atentos e não permitirem que as bolas cheguem com facilidade à nossa baliza, assim como  advertimos os avançados para a necessidade de serem mais perspicazes”, disse.

Sobre o jogo em casa, com a Académica do Lobito, Ivo Traça disse tratar-se de uma formação experiente e com jogadores que desequilibram, acrescentando que para contrariar vai apostar no ataque.

Discurso confiante
Ivo Traça revelou que apesar de a equipa ainda não conquistar nenhuma vitória nesta segunda volta, a situação não é alarmante, pois acredita no potencial do seu plantel e na capacidade dos seus atletas.

"Temos a situação controlada, ainda não ganhámos nenhum jogo na segunda volta, mas a situação não é alarmante. Temos a situação controlada e  tenho fé que vamos recuperar nos próximos jogos", disse o treinador confiante na reviravolta. Identificados os problemas que têm influenciado no momento menos bom que enfrentam no último turno do Girabola, o técnico dos militares da Região Sul acredita em dias melhores.

"Estamos numa posição complicada, mas estou tranquilo e acredito que vamos sair desta zona e nos colocarmos alguns degraus mais acima", defendeu.