Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Militares da Regio Sul querem travar estudantes

Benigno Narcisco , no Lubango - 23 de Setembro, 2019

Fotografia: Jos Cola | Edies Novembro

A palavra de ordem decretada segundo a qual o Desportivo da Huíla dificilmente será derrotado no estádio do Ferroviário, domina o estado de espírito da equipa para o desafio de recepção amanhã, às 15h00, a Académica do Lobito, pontuável para a conclusão da quinta jornada.
Hélder Cruz, técnico-adjunto da formação afecta à Região Militar Sul, que estabeleceu a palavra de ordem em nome do grupo, ciente de que não há vencedores antecipados, alertou que caso tropecem em casa, cairão de pé mas os adversários terão de justificar em campo.
“Aqui no estádio do Ferroviário, na nossa província da Huíla, eu duvido que nós, Desportivo da Huíla, vamos cair. Se nós cairmos, vamos cair de pé”, alertou o adjunto de Mário Soares no comando técnico da equipa.
A derrota consentida em Calulo diante do Recreativo do Libolo, por 2-1, depois de estar em vantagem no desafio e deixar “fugir” a vantagem, embora difícil, foi digerida da melhor maneira pelo que já faz parte do passado.A capacidade de superação dos efeitos negativos decorrentes do desafio anterior ficou patente na resposta dada pelos atletas ao longo da preparação, em que a equipa técnica apostou na melhoria da concentração defensiva, circulação da bola e entrosamento para permitir proporcionar de melhores circunstâncias de finalização aos avançados.
Assim, satisfeita pela resposta e entrega do grupo, os militares da Região Sul poderão voltar a apostar na equipa inicial que tem estado a actuar de início. Desta feita, com uma ou outra alteração, o Desportivo poderá actuar de início, com Ndulo, Chiwe, Sargento, Sidney, Emilson, Elias, Bruno, Milton, Cagodó, Maníco e Boateng.