Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Militares esto alm do seu potencial

Jorge Neto - 15 de Dezembro, 2018

Os pupilos de Dragan Jovic foram incapazes de violar as redes dos sambilas

Fotografia: Dombele Bernardo / Edies Novembro

O empate nulo do 1º de Agosto diante da formação do Progresso do Sambizanga, em desafio referente a sexta jornada, na passada quinta-feira, foi o segundo sem golos dos tri-campeões nacionais na presente edição do Girabola Zap, que lideram isolados.
Os pupilos de Dragan Jovic foram incapazes de violar as redes dos sambilas, apesar da dezena de remates feitos, mas com pouco enquadramento com a baliza, quando se previa que os militares fossem assumir o favoritismo com golos e a consequente vitória.
O primeiro empate nulo dos rubro e negros aconteceu na estreia do Girabola Zap diante do Interclube, num desafio onde igualmente tiveram maior oportunidades para visar a baliza dos polícias.
O empate confirma ainda os tri-campeões nacionais na liderança do campeonato, mas  ficam na expectativa para saber do resultado do arqui-rival, Petro de Luanda, que adiou o seu jogo, devido o envolvimento nas Afrotaças.
Apesar de ter o melhor ataque da competição, com 11 golos, onde destacam-se Mabululu, quatro, e Ary Papel, dois, o conjunto militar demonstrou um divórcio muito grande com a baliza, conforme admitiu, no final do desafio, o técnico-adjunto, Ivo Traça.
As ausências de Ary Papel e Geraldo, a recuperam de lesões, podem estar na base da apatia ofensiva dos agostinos, que têm nestes jogadores grande influencia no ataque, embora o segundo ainda não tenha deixado as suas impressões digitais neste Girabola Zap. O avançado congolês Jacques perdeu a titularidade para Mabululu e está em branco na competição.
Em sentido inverso, os rubro e negros mantêm as suas balizas intocáveis, não sofreram qualquer golo nas seis jornadas disputadas na prova, defendendo o estatuto de melhor defesa do campeonato.
Os militares preparam agora a deslocação a Vila de Calulo para defrontar, na próxima quarta-feira, o Recreativo do Libolo, que perdeu na jornada anterior e atravessa um mau momento na prova.
Após a eliminação, na primeira eliminatória de acesso à fase final da Liga dos, diante do AS Otôho D´oyo do Congo Brazzaville, os agostinos têm realizado exibições aquém do seu potencial e têm, na próxima quarta-feira, mais um teste de fogo para aferir a sua forma.