Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Militares evitam má sorte na prova

Jorge Neto - 09 de Outubro, 2017

No Girabola Zap os militares somam 40 golos, em 26 jornadas.

Fotografia: Jornal dos Desportos

O empate a um golo entre o 1º de Agosto e o Interclube, no estádio 22 de Junho, confirmou que não foi desta, que os militares conseguiram vencer no primeiro jogo de uma eliminatória, mas também não perderam, sendo um resultado que abre boas perspectivas para o conjunto orientado pelo técnico Dragan Jovic, decidir em casa a passagem às meias-finais da Taça de Angola, no dia 17 do corrente mês.
Na deslocação ao Rocha Pinto, os agostinos consentiram muito cedo o golo do adversário logo no inicio da partida, resultado que arrastou-se até ao intervalo. No segundo tempo restabeleceram a igualdade e evitaram a derrota, resultado que podia reforçar a estatística negativa neste tipo de competição.  
O resultado deixa bons indicadores para os militares que vão ter a oportunidade de decidirem a eliminatória em casa, no estádio 11 de Novembro. Uma igualdade a zero bola coloca os visitados na fase seguinte, por isso, o resultado alcançado no 22 de Junto é motivador.
Por outro lado, o facto de não perderem nenhum jogo, nos últimos três anos, frente ao Interclube deixa a equipa do 1º de Agosto com uma relativa vantagem, mas se atendermos o espírito de taça todo o cuidado é pouco, aliás a formação de Paulo Torres apostou tudo nesta competição esta época.
Recuando no tempo, os rubro e negros ainda não conseguiram vencer  no primeiro desafio quando se trata de uma eliminatória jogada a duas mãos, com excepção do único jogo de \"mata-mata\", diante da \"desconhecida\" formação do Kafalango do Cunene, referente aos dezasseis-avos-de-final da Taça de Angola, em que tiveram de dar uma \"cambalhota\" para vencer por 1-2.
No inicio do ano foram afastados da fase de acesso à Liga dos Clubes Campeões Africanos ao perder diante do Kampala City do Uganda, por 1-0, sendo insuficiente a vitória em Luanda, por 2-1, depois de estarem a perder na partida e beneficiaram de várias oportunidades para garantir a qualificação para eliminatória seguinte. Viram ainda mal anulado um golo de Geraldo, por fora-de-jogo.
Já na Taça de Angola têm sido irregulares, apesar de continuarem em prova, com o caso insólito a acontecer diante da equipa da Académica do Lobito. Perderam, por 1-3, em pleno estádio 11 de Novembro, e contra todas as expectativas resolveram a qualificação com uma goleada de 0-4, em pleno estádio do Buraco.
Depois do jogo da primeira mão da Taça de Angola entre o 1º de Agosto e o Interclube, no sábado passado, os dois conjuntos medem forças em mais duas ocasiões, num espaço de 12 dias, onde os militares ambicionam vencer para manterem intactos os objectivos traçados na pré-época, conquistar a Taça de Angola e o Girabola Zap. Em ambas competições os rubro e negros dependem apenas de si para terminar a época com \"chave de ouro\" e festejar a tão ansiada dobradinha, que foge da galeria agostina há 11 anos e erguerem assim os troféus das duas maiores competições nacionais, colocando um ponto final ao jejum.
Motivados com o percurso no campeonato nacional em que lideram isolados com 58 pontos, mais dois, em relação ao arqui-rival Petro de Luanda, quando faltam quatro jornadas por disputar, o 1º de Agosto depende apenas de si alcançarem os objectivos que persegue.
JN
                 
         
MELHOR EM CAMPO
Vado marca quinto golo da época

O golo que ditou o empate do 1º de Agosto diante do Interclube foi o quinto marcado pelo extremo Vado esta época. O atleta militar com esta proeza regressou assim aos festejos numa tarde que pode abrir caminho para a entrada nas meias-finais.
Depois de várias partidas em branco, deixou a sua marca pela última vez na 14ª jornada do Girabola Zap, diante do Atlético Sport Aviação (ASA), voltou a estar na boca dos adeptos do clube, como o herói de mais um dérbi.
O experiente jogador contratado este ano ao Benfica de Luanda, estreou-se a marcar na Taça de Angola, depois de já ter feito quatro vezes no Girabola Zap, sendo um dos nomes que constam na lista dos marcadores da formação agostina nas duas competições.
No Girabola Zap o camisola 18 é o terceiro melhor goleador da equipa, atrás de Rambé (11), Geraldo (6) e seguido por Bobó, Guelor e Nelson da Luz, todos com três golos, sendo os principais contribuintes no que às finalizações diz respeito.
Em relação a lista dos marcadores na Taça de Angola Vado juntou-se ao selecto grupo formado por Geraldo (3), Rambé, Gui, Nelson da Luz e Macaia, todos com uma finalização.
No Girabola Zap os militares somam 40 golos, em 26 jornadas, enquanto que na Taça de Angola totalizam oito, em quatro jogos, uma média de dois tentos por desafio. Marcaram em todos as partidas, com destaque para a goleada de 4-0 diante da Académica do Lobito, na segunda mão dos oitavos-de-final da Taça de Angola.    
JN