Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Militares procuram resgate da mstica

Jorge Neto - 07 de Abril, 2016

1 de Agosto trabalha para regressar s vitrias e superar do desaire da ronda passada

Fotografia: Nuno Flash

Nos últimos três anos, as coisas não têm corrido bem ao plantel militar nos jogos com os campeões nacionais. Durante o período  2013 - 2015 que era quando os rubro - negros mais precisavam, não conseguiram mais do que uma vitória, três derrotas e dois empates.Depois do desaire na visita ao Recreativo da Cáala, o 1º de Agosto encara o jogo com o Libolo não como um duelo de ajuste de contas, mas um reencontro em que o objectivo para além de reduzir o número de triunfos passa pelo regresso às vitórias.

As formações  defrontam-se no domingo às 17h00, no Estádio 11 de Novembro, referente a sétima jornada do Girabola Zap, naquele que pode vir a  ser a partida de cartaz e por esse motivo, muito aguardado pelos aficionados da modalidade e não só.O vice e o campeão nacional defrontam-se numa altura em que estão separados na tabela de classificação por cinco pontos, com a formação da Vila de Calulo com menos um jogo, em função da sua participação  nas eliminatórias de acesso à fase de grupos da Liga dos Clubes Campeões Africanos.

Recuando à época de 2013, os militares venceram na primeira volta no Estádio 11 de Novembro, por 1-0 e empataram na segunda por 1-1. Em 2014, perderam nas duas ocasiões pelo mesmo resultado, ou seja, 1-2, primeiro na recepção e depois na visita ao Estádio de Calulo.Em 2015 os agostinos não foram além de um empate por 1-1, em casa, e perderam fora por 3-2, num jogo muito emotivo e envolvido em alguma polémica, num lance dentro da área do Recreativo do Libolo, entre Ary Papel e o central Edy Boyom.

De resto, nos seis desafios disputados nos últimos três anos, regista-se uma vitória para os militares e três para os libolenses, com dois jogos empatados por 1-1.Neste período, a formação da Vila de Calulo foi quem marcou o maior número de golos, nove no total contra sete do seu oponente, adversário da sétima jornada. No ano passado, as duas equipas travaram um duelo “acalorado,” terminaram com os mesmos 60 pontos,  os militares perderam o título, em função da conjugação de resultados, derrota de 3-2, na segunda volta, no Estádio de Calulo.

REFLEXÃO
Jovic concede folga ao plantel


O técnico do 1º de Agosto faz tudo para que a derrota da jornada passada não abale a equipa. Apesar do aproximar da data de recepção ao campeão nacional, o Recreativo do Libolo, o técnico Dragan Jovic concedeu hoje folga ao plantel, no sentido de dar maior responsabilidade aos jogadores e retirar alguma pressão ao grupo.A atitude do treinador bósnio que tem um cariz psicológico e acontece em função da derrota inesperada, por 2-0, averbada na deslocação ao reduto do Recreativo da Caála. A dispensa, no entender da equipa técnica, serve para descomprimir os atletas.

Contudo, não é a primeira vez nesta época que Jovic e seus colaboradores  optam pela folga no meio da semana. O objectivo é permitir que os jogadores analisem o que esteve mal, aliás, foi essa a recomendação que passaram ao grupo.A equipa regressa aos treinos amanhã às 8h30 no campo do ex-RI20, com o trabalho técnico e táctico. Melhorar o que esteve errado, com destaque para a falta de marcação defensiva, as transições ofensivas e a finalização, movimentos que vão estar hoje na ordem do dia da formação rubro - negra.

O ataque militar, o mais concretizador até ao momento na prova, não quer   ficar em branco diante do campeão nacional, como aconteceu pela primeira vez este ano, na jornada passada. Todos os jogadores são chamados à responsabilidade para fazerem mais e melhor. Gelson, o melhor marcador da equipa, está há dois jogos sem marcar e nas  últimas sessões manifestou a intenção de regressar aos golos na recepção aos libolenses.