Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Militares querem manter "poder de fogo"

Betumeleano Ferro - 14 de Janeiro, 2019

Equipa do 1 de Agosto vai procurar mostrar os gales de campeo quando defrontar os diamantferos da Lunda-Norte

Fotografia: Edies Novembro

O 1º de Agosto está a mostrar os galões de campeão. As duas últimas jornadas acabaram com a separação entre a equipa e os adeptos. A confiança agora é mútua como antes, por isso, há todos os motivos para apostar todas as fichas nos campeões na recepção ao Sagrada Esperança, quarta-feira, 17H30 no 11 de Novembro, no jogo de cartaz da décima segunda ronda. Mas, já lá vamos.
A jornada abre amanhã às 15H30\', no Estádio dos Coqueiros com o dérbi ASA - Petro de Luanda, num duelo aguardado com um certo interesse. Os tricolores galvanizados com o resultado alcançado em casa do Stade Malien para as afrotaças, aliada a sua campanha no campeonato nacional, entram em campo como favoritos.
A particularidade dos jogos entre equipas da mesma cidade, não obstante a diferença da qualidade do plantel, os objectivos de cada uma na prova e o momento que atravessam, por vezes são ultrapassados pelo querer e o orgulho dos atletas.
É verdade que os aviadores ainda não conseguiram estabilizar a aeronave esta época, mas não é menos verdade que o seu adversário tem alternado os resultados e ainda não conseguiu manter uma sequência de vitórias. A julgar pelo desempenhos dos contendores espera-se por um jogo com sinal mais para os visitantes.
 Na sequência ainda amanhã às 18H00,  jogam nos Coqueiros o Kabuscorp - Clube Recreativo da Caála \"CRC\", uma partida em que as duas equipas estão sob obrigação de vencer. Depois de desperdiçarem pontos na ronda passada, os palanquinos empataram, enquanto os caalenses perderam e podem voltar a dar motivos de queixa aos adeptos, em caso de novo desaire.
Cada vez mais irregular na corrida do título, a equipa orientada por Paulo Torres Kabuscorp vai tentar voltar a ser rei em casa, mas sabem que não vão ter direito a passeio e água de coco para relaxar. O jogo vai ser muito complicado, porque o CRC parecia em queda livre, contudo reagiu bem e não está assim tão distante do adversário na classificação, motivo porque merece ser tido e achado na discussão do resultado final.
A quarta-feira é capaz de ser a continuação do período de graça do 1º de Agosto. O campeões nacionais começaram o novo ano com muita atitude competitiva. Um triunfo sobre o Sagrada é capaz de começar a dissipar todas as dúvidas, quanto ao actual poder de fogo dos militares.
O foco de todos agora está em quando a equipa vai sofrer o primeiro golo no campeonato, mas é ponto assente que nem a direcção, corpo técnico, plantel e até aos adeptos querem perder tempo com esta questão. O mais importante é marcar, somar e seguir com as redes invioláveis até onde der, para ganhar não basta apenas sofrer, também é preciso assinar o livro do golo.
Os rubro negro há muito que deixaram de sofrer dissabores em Luanda contra os diamantíferos. O lugar comum, sim, tornou-se realidade, com ou sem muitas dificuldades costuma ganhar, às vezes até de maneira folgada. Este hábito de sair sempre a sorrir, aos poucos começa a provocar uma certa revolta entre os lundas, e que ninguém se surpreenda se houver Sagrada Esperança no 11 de Novembro.
Sem a pressão do maior rival, atarefado com as afrotaças, o 1º de Agosto ainda não teve tempo de olhar para os lados nem para trás, já que está a fazer uma corrida solitária e sem pressão. Ainda assim, os percalços que originaram os empates consecutivos, devem servir de lição para que o Sagrada saia de Luanda com as mãos a abanar, quanto mais largo for o fosso melhor para o campeão.
Atento a uma eventual surpresa, o Desportivo da Huíla vai tentar continuar a intrometer-se numa luta que não é sua, ainda mais porque o Saurimo FC é um adversário acessível demais, nesta fase. As chances de somar mais 3 pontos são enormes, pois os lundas parece que entraram no campeonato com enormes pendentes, que agora estão a condicionar o desempenho competitivo.
O sonho comanda a vida, este é o lema que tem feito dos militares da Frente Sul, equipa sensação do campeonato, quando o árbitro apitar às 15H30, o Ferrovia pode testemunhar mais um momento alegre protagonizado pelos donos de casa. Ganhar o campeonato é impensável para o Desportivo, mas enquanto durar a equipa vai desfrutar, só o Saurimo não pode pensar o mesmo, porque aparenta estar preso num redemoinho de problemas.


JOGO DE CARTAZ
1º de Agosto
motivado para
receber o Sagrada


A equipa do 1º de Agosto recebe a formação do Sagrada Esperança da Lunda Norte, na próxima quarta-feira, às 17h00, no estádio 11 de Novembro, em partida referente a 12ª jornada do Girabola Zap, virada de forma exclusiva para a conquista dos três pontos.
O líder do campeonato nacional, 1º de Agosto, com os níveis de motivação em alta, recebe esta quarta-feira, às 17h00, no estádio 11 de Novembro, o Sagrada Esperança da Lunda Norte, ciente das dificuldades que vão encontrar ante um adversário sempre difícil, mas atravessar uma fase menos boa esta época.
O triunfo diante do Recreativo da Caála por 0-2, fora de portas, reforça a crença do plantel na conquista de mais uma vitória e por conseguinte dos três pontos, aliando as boas exibições aos resultados. A jogar em casa, os pupilos do sérvio Dragan Jovic não querem deixar os seus créditos em mãos alheias e assumem o favoritismo do desafio.
A disposição é boa e além de pretenderem marcar o maior números de golos, o conjunto rubro e negro ambiciona preservar o recorde de não sofrer uma derrota e manter a sua baliza inviolável, um feito que nenhuma equipa realizou nas últimas 10 épocas.
Os diamantíferos estão habituados a marcar golos esta época e, certamente, vão querer ser os primeiros a derrubar a forte muralha defensiva dos agostinos, num desafio que promete, em função dos objectivos traçados pelas duas equipas.
O avançado Jacques pode entrar nas contas do técnico Dragan Jovic, após falhar os dois últimos desafios por lesão. O congolês democrático desfalcou os militares diante do Sporting de Cabinda e do Recreativo da Caála e este ano ainda não marcou qualquer golo, depois de na época passada ser o melhor marcador da equipa.
Jorge Neto