Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Militares querem manter progresso no campeonato

Betumeleano Ferro - 26 de Setembro, 2015

1 de Agosto visita o ASA no drbi mais antigo do Girabola com os olhos postos na conquista de mais um triunfo

Fotografia: Paulo Mulaza

Os militares estão de calculadora na mão e estão cientes que não dependem de si para terminar em primeiro lugar no campeonato nacional, por isso, têm de vencer esta tarde nos Coqueiros para colocar alguma pressão ao líder da prova, que amanhã entra em cena diante do Benfica de Luanda.

O 1º de Agosto está no "auge" da sua forma desportiva e entra como favorito diante do rival mais antigo no Girabola. A tarde rubro-negra, pode não ser tão tranquila como na primeira volta, em que goleou o adeversário por 5-0, mas a equipa de Dragan Jovic tem de fazer pela vida para somar os 3 pontos e, continuar a acreditar que ainda é capaz de impedir a revalidação do Libolo.

A sequência de vitórias e golos obtidos pelos militares nas últimas duas jornadas, em que enfrentou antigos rivais como o Petro e Interclube, servem de alerta para o ASA não encarar de forma aberta o jogo frente um adversário muito mais capaz.

Uma postura cautelosa, de modo algum retira o prestígio aos aviadores, afinal é muito melhor ser humilde e aceitar as limitações, do que adoptar uma estratégia suicida incapaz de permitir a conquista de pelo menos um ponto.

A formação do aeroporto aparentava estar num bom momento, mas caiu muito de produção, o contrário aconteceu com o 1º de Agosto. É consensual que os militares entram mais pressionados, porque se não vencerem até correm o risco de perder o segundo lugar na conclusão da jornada.

O FC Bravos do Maquis, protagonizou, quarta-feira, o inédito feito de chegar às meias-finais da Taça de Angola. A proeza alcançada pode ser determinante para os maquisardes tentarem imporem-se diante do Clube Recreativo da Caála "CRC", a partir das 15h00, uma das equipas com melhor registo nesta segunda volta.
A equipa do Moxico tem de afastar, quanto antes o espectro da despromoção e nada melhor do que continuar a vencer para fugir desta zona.

A demora na resolução do problema financeiro está a condicionar em demasia a prestação dos jogadores, mas o feito alcançado na taça vai servir para colocar em sentido o CRC, o conjunto forasteiro já sabe que tem de correr muito para pontuar. O Progresso da Lunda Sul está na fase do lucro para ver se consegue subir mais uns tantos degraus na classificação. A 6ª. posição com 39 pontos é a melhor garantia de vitória que podem apresentar na recepção ao aflito Académica do Lobito.

Uma vitória caseira, apenas vai confirmar que esta formação pelo menos sabe justificar o nome que ostenta. A boa campanha dentro e fora de casa dão total favoritismo a quem aparenta ter tudo do seu lado para conquistar mais uma vitória, ante um adversário que necessita de pontos para garantir a continuidade na prova.