Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Militares querem voltar a dar gosto no ms de Agosto

Bentumeleano Ferro - 04 de Agosto, 2012

Militares querem conservar a postura ofensiva diante dos caalenses no Planalto Central

Fotografia: Jornal dos Desportos

Os ventos adversos que em Julho tentaram levar o 1º de Agosto a efectuar uma travessia no deserto, mexeram com as emoções de todo o balneário liderado por Romeu Filemon, garantiu ontem o técnico-adjunto da formação militar, António Barbosa. Os rubros negros conseguiram resistir às intempéries que a colocaram em xeque. O nosso interlocutor vaticinou que Agosto pode ser o mês de bonança, “porque fomos fundados em Agosto, e isto significa que temos a obrigação de fazer jus ao nosso nome”, precisou.

Este desiderato está ao alcance dos agostinos, mas reconhecem que vão ter de demonstrar espírito de abnegação nas 11 jornadas derradeiras do campeonato angolano, a fim de atingir o objectivo supremo da temporada, a reconquista do ceptro nacional. “Já reflectimos sobre o que ocorreu nas três primeiras rondas desta segunda volta e as conclusões a que chegamos, podem ser determinantes para o nosso futuro”, afirmou.

Embora a inauguração na quarta-feira de 2 campos sintéticos para o futebol de formação esteja enquadrado nas comemorações dos 35 anos de existência do clube, os seniores, que também pisaram as pegadas de Daniel Ndungidi, campo de treinos e jogos dos juvenis e juniores, querem dar a sua valiosa contribuição ao momento festivo que agremiação vive. “Agora chegou à vez de fazermos à nossa parte, não podemos ficar dissociados ao que está a acontecer, afinal a direcção já nos deu uma grande prenda na criação destas infra-estruturas para a formação dos nossos jovens”, sublinhou.

As derrotas são sempre amargas, mas ajudam a produzir frutos positivos, pois obrigam os técnicos e atletas a redobrar o labor, para contornarem a situação, que segundo António Barbosa ninguém nas suas hostes quer voltar a viver. “Todos os percalços verificados em Julho fazem parte do passado. Sinceramente foi um mês para esquecer por que não nos traz boas lembranças”, enfatizou.

Depois do que aconteceu há semanas, os adeptos até podem ter razões de queixa para criticarem o desempenho do 1º de Agosto nas jornadas iniciais da segunda volta, todavia, António Barbosa argumentou que agora é o momento de lavar a cara e seguir em frente, pois quem está em segundo tem sempre motivos e ânimo para ansiar por algo mais.  “Tivemos um momento não muito bom, mas agora esperamos dar também as melhores alegrias para quem deposita a sua confiança em nós”, rematou.


VIGÉSIMA RONDA

Benfica e Académica empatam na abertura


O Benfica de Luanda consentiu ontem à noite, no estádio dos Coqueiros, um empate caseiro, a zero bolas, diante da Académica do Soyo, na abertura da 20ª jornada do Girabola. O equilíbrio foi a tónica dominante do jogo, onde as duas equipas sedentas de pontos para saírem da zona aflita em que se encontram, procuravam insistentemente chegar cedo ao golo. Mas a necessidade estrema pela obtenção de pontos, criou uma grande pressão psicológica aos dois contendores que não davam melhor sequência às jogadas criadas.

A dada altura a águia apercebeu que o seu voo não levava o rumo certo, por isso, a partir do minuto 30, procurou subir mais as suas pedras ao último reduto adversário e com jogadas flanqueadas à direita e à esquerda, foi abrindo mais espaços para jogar, mas os seus atacantes não paravam de protagonizar falhanços. Mas apesar deste mau momento, os estudantes também não tiravam o melhor proveito da apatia adversária e aos poucos foi caindo no mesmo ritmo até ao termo da primeira parte.

No reatamento, os estudantes da vila do Kwanda do Soyo, entraram melhor no jogo, virando todas as suas baterias em direcção à baliza adversária, pautando o seu jogo pelo centro, mas os seus atacantes continuavam sem frieza no último terço do campo. Os encarnados mesmo jogando em casa não tinham arte nem engenho para suportar o seu adversário, deixando perceber que paragem da preparação ao longo da semana, retirou alguma acutilância ao seu jogo. Por isso, o resultado nulo justifica o que se produziu ao longo do jogo.                                 Manuel Neto


DIANTE DO PROGRESSO

Técnico do Maquis
convicto no triunfo


O coordenador da comissão técnica do FC Bravos do Maquis, Rodrigo Minotti, mostrou-se convicto, quinta-feira, na cidade do Luena, numa vitória sobre o Progresso do Sambizanga, esta tarde no estádio Mundunduleno. Em declarações à Angop, na projecção do desafio, informou que está a ser incutido no seio dos jogadores um espírito de determinação, coesão e humildade. “Estamos prontos para reagir e garanto que vamos dar alegria aos adeptos”, realçou, assegurando a inexistência de lesões no plantel.

Apelou a calma e a presença dos adeptos, sócios e amigos do clube para ajudar a equipa a conquistar um resultado satisfatório. O FC Bravos do Maquis está na nona posição com 23 pontos, menos três que os sambilas na oitava. O campeonato é liderado pelo Recreativo do Libolo do Kwanza Sul com 49 pontos.


LUENA
Sambilas apostado na vitória


Depois dos resultados menos satisfatórios nas últimas três jornadas, o Progresso viajou esta manhã para o Luena apostado em regressar com os três pontos na bagagem. Os “sambilas”, face alguma regularidade na prova vão entrar em campo para contrariar o factor casa do adversário, equipa que vai procurar a todo custo chamar a si o triunfo e demonstrarem que estão vivos na prova. Ontem, a formação do Sambizanga, cumpriu o último treino com objectivo de afinar a máquina. Marcação de livres e pontapés de canto, dominaram a sessão para os jogadores convocados, enquanto os restantes trabalharam os aspectos técnicos e tácticos. 

De resto, a equipa do Sambizanga, atravessa neste momento uma boa fase de campeonato fruto dos bons resultados conseguidos com maior realce nas três últimas partidas. Adilson Gomes, técnico-adjunto do Progresso, disse no final do treino que antevê um jogo bastante difícil, mas a equipa está com a moral alta e com o pensamento apenas na vitória. “Estamos ciente das dificuldades que vamos atravessar, mas o nosso objectivo é vencer não obstante jogarmos em terreno alheio e diante do seu público” afirmou o adjunto de David Dias.                            Avelino Umba