Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Militares recorrem a calculadora8

Jorge Neto - 02 de Setembro, 2015

Ndikumana e Ben Traor foram perdulrios nos ltimos jogos na marcao de grandes penalidades da equipa do 1 de Agosto

Fotografia: Dombele Bernardo

A falta de eficácia na marcação de grandes penalidades pelos atacantes do 1º de Agosto em momentos cruciais das partidas, tem prejudicado a equipa nos últimos jogos em casa. A formação militar já desperdiçou duas, nas últimas oito jornadas, resultando na perda de quatro pontos importantes para os objectivos que perseguem no campeonato nacional. 

Com estes dois penaltes falhados, curiosamente com adversários que lutam pela permanência no Girabola, os pupilos do bósnio Dragon Jovic perderam a soberana oportunidade de reduzir a diferença pontual em relação aos líderes. Caso finalizassem com êxito os dois castigos máximo, neste momento a equipa deixaria a terceira posição com 42 pontos, alcançaria o Benfica de Luanda no segundo posto com 46 e estaria apenas à cinco do Recreativo do Libolo, quando faltam apenas seis jornadas para o final da prova.

Nesta segunda volta do campeonato os agostinos já cobraram o livre dos onze metros em três ocasiões e acertaram apenas em uma ocasião. O avançado  Ndikumana dos dois que cobrou, acertou um e falhou outro. O jogador burundês foi "feliz" no desafio diante do Recreativo do Libolo, em Calulo, referente a 16ª jornada, em que a sua equipa perdeu por 3-2. Todavia, não teve a mesma sorte frente a Académica do Lobito, no estádio 11 de Novembro, no jogo a seguir em que rematou para a defesa segura de Wilson e que culminou com o empate a uma bola.

No domingo passado, foi a vez do avançado Ben Traoré falhar o alvo, na recepção ao Sporting de Cabinda, referente a 24ª jornada. Com os adeptos do 1º de Agosto ansiosos a verem a bola dentro das redes de Dadão,  o senegalês, um dos melhores marcadores da equipa de forma displicente permitiu a defesa do guarda-redes contrário.

As duas grandes penalidades desperdiçadas pela formação do rio seco têm a infeliz coincidência, para os pupilos de Dragan Jovic, pois, as mesmas aconteceram nos últimos minutos do jogo, ou seja, a concretização daria a vitória aos rubro negro.  Contra a Académica do Lobito, Ndikumana falhou aos 90 minutos e no desafio frente ao Sporting de Cabinda, Ben Traoré desperdiçou aos 87'.  

CONTAS DO TÍTULo
Militares usam
a calculadora


A distância de nove pontos que separa a equipa do 1º de Agosto do líder do Girabola, Recreativo do Libolo, obriga o conjunto militar a recorrer a máquina calculadora para fazer contas, sobre as possibilidades de ainda acreditar na conquista do título, quando faltam existem apenas 18 em disputa. Os rubro e negros ainda acreditam que podem conquistar o troféu, tendo como base a máquina de calcular, já que em termos matemáticos ainda é possível.

Com base nas contas, os militares apostam todas as suas cartas para manter acesa a esperança de alcançar o seu principal objectivo, reconhecendo, no entanto, que nesta altura não dependem apenas de si. A meta neste momento é vencer todos os jogos que restam e esperar que os seus mais directos adversários percam pontos pelo caminho.

No calendário dos militares até ao final da prova, surgem quatro dérbis, nomeadamente com o Petro de Luanda, o Interclube, o ASA e o Benfica de Luanda, além de receber a equipa sensação da presente edição do Girabola, o Progresso da Lunda Sul e o Recreativo da Caála, que está a encetar uma fuga à zona de despromoção. A julgar pelo percurso da formação do Ex-RI-20, até a última ronda, os militares têm um percurso bastante complicado.                                         
JN