Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Militares repousam uma semana

Jorge Neto - 22 de Junho, 2016

1 de Agosto concede descanso aos jogadores s regressam na segunda-feira

Fotografia: Jos Cola

Afastados prematuro nos 16 avos -de -final da Taça de Angola, a equipa técnica do 1º de Agosto concedeu repouso de uma semana aos seus jogadores, regressam aos treinos na segunda-feira, para preparar a recepção, novamente, ao Benfica de Luanda, no dia 10 de Julho, referente à 16ª jornada do Girabola Zap.Neste período, alguns atletas podem viajar para os países de origem, casos do médio Jumisse (moçambicano), o médio Ibukun (nigeriano), o médio Romaric (gabonês) e o defesa -central Diakité (maliano), pode o técnico bósnio Dragan Jovic permanecer em Angola.

A derrota por 2-0 diante dos benfiquistas, no domingo, foi aceite com alguma naturalidade nas hostes do conjunto rubro - negro, justificado pelo cansaço que atravessam os atletas que compõem habitualmente o onze inicial do plantel.Nas hostes militares prevalece o pensamento de terem uma sobrecarga de jogos, numa clara injustiça como dizem, causada pela Federação Angolana de Futebol que salvaguarda os interesses de um clube, em detrimentos dos demais.

“Penso que tivemos uma sobrecarga de jogos, com adversários difíceis, jogamos com o Petro, o Sagrada Esperança, uma viagem longa, e depois o Benfica de Luanda, num prazo de três dias, situação que podia ser evitada pela Federação. Note, que o Recreativo do Libolo já está cerca de um mês sem competir, enquanto nós não descansamos.

Naturalmente que os jogadores precisam de tempo para recuperar e deste modo, vamos ver que o Libolo aparece mais fresco do que os outros, na segunda volta”, justificou a fonte afecta ao clube militar.O interlocutor do JD, minimizou as opiniões que defendem que as equipas não podem queixar-se do número de jogos que fazem, por ficarem muito abaixo da média de outros campeonatos, como os da Europa.

“Dizem, que os nossos jogadores jogam pouco e comparam com os atletas de campeonatos europeus, mas esquecem-se de que lá, todos jogam ao mesmo tempo e fazem o mesmo número de jogos por semana, ao contrário do que acontece cá. Penso que o descanso vai fazer bem aos jogadores para regressarem na melhor forma”, considerou.

Se por um lado os militares vêem-se afastados de forma prematura de uma competição, que ambicionavam também o título, e por via disso,  arredados de uma possível “dobradinha” esta época, por outro lado, acreditam que o afastamento pode fazer que a equipa deposite toda a concentração na conquista do Girabola Zap, prova em que lidera isolada ao final da primeira volta, com uma vantagemde cinco pontos em relação ao segundo classificado, o Recreativo do Libolo. Agora, com uma única prova para competir, os agostinos apostam toda a sua “artilharia” na conquista do Campeonato Nacional da Primeira Divisão, um título que foge há 10 anos da Galeria do clube.

ATAQUE
Há dois jogos sem marcar


O ataque do 1º de Agosto voltou a ficar em branco, pelo segundo jogo consecutivo, que não festeja nenhum golo, em duas competições diferentes. Depois do nulo diante do Sagrada Esperança, em desafio de acerto para a oitava jornada do Girabola Zap, seguiu-se a derrota frente ao Benfica de Luanda, por 0-2.

No último jogo em que os agostinos marcaram, foi na vitória do clássico com o Petro de Luanda, para a 15ª jornada, por 1-0, com golo de Isaac,
daí em diante foram jogados mais de 180 minutos, sem violar as balizas adversárias.O afastamento este ano na Taça de Angola, teve a particularidade dos rubro - negros despedirem-se da competição, sem marcarem um único golo. Ocasiões não faltaram, mas foi mais um dos dias em que as bolas não entram, ora por falta de eficácia dos avançados, ora porque no momento certo, aparece um adversário na trajectória do esférico.

Contudo, esse registo não preocupa a equipa técnica, que acredita que os golos surgem, não fosse o 1º de Agosto contar com o ataque mais finalizador do Girabola Zap, com 30 golos, uma média de dois tentos por jogo.O melhor marcador da equipa, Gelson tem 14 golos, completou o terceiro jogo consecutivo sem fazer o gosto ao pé, diante do Petro de Luanda, Sagrada Esperança e Benfica de Luanda. Marcou dois golos pela última vez diante do ASA, para a 14ª jornada.

QUALIDADE
Gelson é elogiado por antigo goleador


O antigo avançado do 1º de Agosto, Manuel Loth, elogiou as qualidades do dianteiro militar Gelson, que neste momento é o melhor marcador do Girabola ZAP, com 14 pontos.  “ O  Gelson está no bom caminho, só deve ter cuidado para não cair na vaidade. Ele tem muito que trabalhar, especialmente, se for para o Sporting de Portugal,  a realidade lá é bem diferente do nosso campeonato", aconselhou o antigo marcador agostino.

Além de Gelson, o antigo craque disse “que temos muitos bons valores, em clara ascensão, e não preciso citar os seus nomes, pois sabem muito bem quem são, e que por isso, devem trabalhar para amanhã preencherem o vazio, que vemos na nossa selecção nacional. Com todos os valores que o 1º de Agosto tem nesta época, o ex-jogador da equipa acredita que desta vez, o seu 1º de Agosto pode chegar ao décimo título.

“Mas é preciso trabalhar com humildade. As outras equipas como o Libolo, Petro de Luanda e o  Kabuscorp, também têm obrigação moral de ganhar o campeonato. Por isso, se quisermos ganhar o campeonato temos de trabalhar e  com profissionalismo", concluiu. Para si, o Girabola 2016  está a ser muito bem disputado, apesar de ainda faltar muita qualidade técnica e táctica. " Em relação aos últimos anos, temos motivos para ficar um pouco satisfeitos, com o nível do nosso futebol. Até porque,  não podemos exigir muito”, reconhece.


CAMPEONATO
Dirigente agostino
critica  paragem


O técnico Jorge Humberto Chaves é quadro do 1º de Agosto, discorda da paragem do Girabola, salienta que tal afecta a evolução do futebol nacional e a competitividade dos jogadores.“Os campeonatos mais competitivos não têm paragens como as que vemos no Girabola; e se quisermos que o nosso futebol evolua, há que trabalhar de forma constante para que os atletas consigam ganhar forma desportiva e mantê-la”, declarou o treinador, quando fazia uma avaliação da I volta do campeonato.

Humberto Chaves já dirigiu equipas no Girabola, apontou como principais candidatas ao título, as esquipas do Petro de Luanda, Libolo, Kabuscorp e 1º de Agosto. “Tudo dependerá da exibição destas formações na segunda volta”. Em relação às despromoções, o actual técnico ligado aos escalões de formação dos rubro -negros, não avançou nomes, mas considerou fundamental a estruturação de cada conjunto.“As equipas que menos estiverem estruturadas, as equipas que não mostrarem trabalho, podem descer de divisão”. O Girabola2016 cumpre um interregno de 21 dias, após à conclusão da I volta, retoma a 9 de Julho.

A prova é liderada pelo 1º de Agosto com 35 pontos, seguido pelo Recreativo do Libolo, campeão em título, com 30 pontos. Nas posições seguintes, estão o Kabuscorp e o Petro de Luanda com 27 pontos cada.Na linha de despromoção, estão a Académica e  o1º de Maio de Benguela, com 15 pontos cada, o ASA, com 14 pontos, e  o Porcelana com 11 pontos.