Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Militares valorizam empate em amistoso

09 de Setembro, 2019

1 de Agossto centra atenes na visita sbado ao Green Eagles da Zmbia

Fotografia: Vigas da Purificao

A derrota do 1º de Agosto no jogo com o Progresso do Sambizanga,  referente à 3ª jornada do Girabola Zap 2019/20, mereceu uma reflexão e atenção especial da equipa técnica militar. O grau de dificuldades imposto pelo adversário ao campeão nacional e a forma como estes se apresentaram em campo, serviu de motivação para a realização de um amistoso diante dos sambilas.
Com o pensamento no embate de sábado, dia 14, em Lusaka, frente ao Green Eagles da Zâmbia, para a primeira \"mão\" da última eliminatória de acesso à fase de grupo da Liga dos Clubes Campeões Africanos, os rubro - negros procuram o melhor entrosamento e rigor táctico, empataram a duas bolas, o que serviu para Dragan Jovic e seus colaboradores retirarem as ilações que se impõem.
O Jornal dos Desportos apurou, que a equipa técnica do 1º de Agosto em função das informações de que dispõe sobre o valor dos zambianos, procurou com o Progresso esboçar o esquema táctico para surpreender o adversário, em sua casa. A formação orientada por Kito Ribeiro esteve à altura dos objectivos e os dois treinadores acabaram por valorizar o amistoso.
Marcada por equilíbrio, os militares estiveram melhor em campo e dificultaram ao máximo os intentos do seu oponente, fecharam sempre as linhas de passe, não davam espaços aos seus jogadores mais influentes, o que tornou a vida dos sambilas mais complicada.
Embora, o resultado não estivesse em causa, a verdade é que as duas equipas manifestaram cedo a vontade de vencer, aliás, como se diz na gíria, nem nos jogos a feijões as pessoas gostam de perder. Daí, o empenho por parte das duas equipas.
Facto curioso, é que mesmo com o plantel desfalcado a seis jogadores, ao serviço da Selecção Nacional de Honras, nomeadamente, Tony Cabaça, Isaac, Paizo, Macaia, Zito e Mabululu, os rubro - negros, pareciam não se ressentirem  da falta destes atletas influentes no esquema táctico.
Os golos dos militares foram apontados por Ary Papel, aos 24m, e Kila aos 77m, enquanto do lado sambilas Chiló, aos 66m e Moco aos 90m, foram os autores dos golos.