Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Mira desfalca o Petro

Paulo Caculo - 28 de Outubro, 2016

Camisola 2 do Petro de Luanda desfalca equipa titular no dérbi de amanhã nos Coqueiros

Fotografia: José Soares

O lateral Daniel Macuenho "Mira" representa a grande contrariedade do Petro de Luanda para o jogo de amanhã, às 15h30, no estádio dos Coqueiros, diante do Benfica de Luanda, referente à 29ª jornada (penúltima) do Girabola Zap 2016. O experiente defesa direito dos tricolores, não vai defrontar as águias, em virtude de ter atingido o número limite (cinco) de cartões amarelos. 

Mira foi admoestado pela última vez no jogo diante do Progresso Sambizanga, na jornada passada, facto que forçará o treinador Beto Bianchi a efectuar, contra a sua vontade, mexidas ao “onze” que derrotou os sambilas.

Como o azar de uns acaba sempre representando a sorte de outros, a ausência de Mira abre brechas ao provável regresso de Abdull aos titulares, ainda que esta contrariedade venha a obrigar o treinador a fazer alguns reajustamentos no quarteto defensivo. Ou seja, com a evidente entrada do central Abdull ao “onze”, Wilson pode desempenhar as funções de lateral direito, no lugar de Mira, ao passo que a dupla de centrais deverá ser formada por Élio e Abdull. O corredor esquerdo deve ser ocupado por Ari.

Com excepção às alterações previstas no quarteto defensivo dos tricolores, Beto Bianchi deverá manter os mesmos jogadores nos restantes sectores da equipa, tal como deixou expresso ontem durante a conferência de imprensa de antevisão ao embate com o Benfica (ver texto à parte).

Embalando nesta visão, Gerson continuará “intocável” na baliza, enquanto no meio-campo Carlinhos será o médio mais recuado, no apoio ao quarteto composto por Herenilson, Job, Balacai e Tiago Azulão. Na frente de ataque, Fabrício deve manter o lugar. O técnico do Petro continua a espelhar razões para confiar no mesmo modelo táctico, consubstanciado no 4X5X1.

Os tricolores realizam esta manhã, às 9h00, a última sessão de treinos antes da deslocação ao estádio dos Coqueiros. Na preparação derradeira, Beto Bianchi promove exercícios ligeiros de descontracção, devendo o treino não exceder hora e meia. No final do apronto, os atletas cumprem regime de estágio. Alegria e motivação são as notas predominantes nos dias de trabalho do segundo colocado do Girabola Zap.


NOMEAÇÕES
Petro sugere árbitros de categoria internacional


A direcção do Petro de Luanda sugere ao Conselho Central de Árbitros da Federação Angolana de Futebol (CCAFAF), numa nota enviada à nossa redacção, a nomeação de árbitros de primeira categoria internacional nos jogos relativos as duas últimas jornadas do Girabola ZAP.

Os tricolores justificam o apelo ao órgão federativo responsável pela nomeação dos árbitros, com o facto das jornadas derradeiras serem determinantes para a definição da equipa campeã do campeonato de 2016, por um lado, e aquelas que podem descer de divisão, por outro.

“A direcção do Atlético Petróleos de Luanda vem por meio desta congratular-se com as últimas declarações do Sr. Presidente do Conselho Central de Arbitragem, Dr. Multa Prata, ao Jornal dos Desportos numa das edições da semana passada, e, pelo facto, reforça a Federação Angolana de Futebol que, dado o despique que se verifica no topo da classificação e na parte baixa da tabela classificativa, numa altura que faltam 2 (dois) jogos para final da competição (Girabola ZAP), sejam nomeados para os próximos dois (2) jogos do Primeiro e Segundo classificados (Benfica vs Petro), (1º de Agosto vs ASA) e (Petro vs 1º de Agosto), e das equipas que lutam para a permanência ( Académica vs Kabuscorp), (Caála vs Desportivo da Huíla) e (4 de Abril vs Interclube), árbitros com melhor pontuação, particularmente os internacionais e comissários”, lê-se na nota enviada pela direcção do Petro ao nosso jornal. A direcção do clube petrolífero sublinha, por outro lado, estar ciente de que existem critérios internos de nomeação para os árbitros, fiscais de linha e comissários, razão pela qual "o Petro nunca fez nenhum pedido a respeito", mas considera o momento actual de decisão do título e de permanência no campeonato extremamente delicado e que justifica enorme rigor.

“O actual momento de decisão do título e dos que lutam para não descer de divisão, obriga-nos a reforçar a ideia ao Dr. Muluta Prata, de forma a que possamos ter desfecho de época justa e sem polémicas”, acrescenta o documento tricolor.


BETO BIANCHI
“Temos que vencer
nem que seja
de golo com a mão”


O treinador do Petro de Luanda, Beto Bianchi, manifestou-se ontem receoso pelo facto de o jogo com o Benfica de Luanda, válido para a 29ª jornada do Girabola Zap, ser disputado no estádio dos Coqueiros, recinto cujo estado do relvado considera ser inadaptável ao estilo de jogo da sua equipa.

O responsável máximo da equipa técnica dos tricolores adverte, no entanto, que tal preocupação não deverá servir de desculpas, porque o Petro está preparado para vencer em qualquer relvado, independentemente do grau de dificuldades que cada um dos estádios pode oferecer.

“O jogo vai ser nos Coqueiros e sabemos que este estádio tem um relvado que não reúne condições. As características do estilo de jogo da nossa equipa não adapta-se ao relvado dos Coqueiros. Preferia jogar na Cidadela, mas o adversário não quer. Mas não é o momento de buscar desculpas, porque temos que ganhar, nem que seja nos Coqueiros”, assegurou.

O técnico dos tricolores assegurou, por outro lado, que o grupo continua motivado e tranquilo para “vencer mais uma final”, mas sobretudo os jogadores estão conscientes de que terão de lutar bastante, caso queiram se manter na luta pelo título.

“Teremos de nos esforçar para marcar um golo, nem que seja com a mão, porque já houve golos marcados com a mão no campeonato”, finalizou.
PC