Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Misso resgate liderana reanima militares do Rio Seco

Jorge Neto - 21 de Julho, 2018

Rubro negros projectaram vitria para mais um drbi com os seus eternos rivais

Fotografia: Santos Pedro | Edies Novembro

O técnico-adjunto da equipa do 1º de Agosto, Ivo Traça, anteviu dificuldades no clássico diante do arqui-rival, Petro de Luanda, amanhã às 16h00, no estádio 11 de Novembro, mas garantiu que os bicampeões nacionais estão motivados e pensam apenas na vitória, para reassumir a liderança do Girabola Zap.
O auxiliar do sérvio Zoran Maki considerou que o empate nulo na última terça-feira, diante da formação do Zesco United da Zâmbia, referente a Liga dos Clubes Campeões Africanos, contribuiu para a moralização dos jogadores para este desafio.
\"Sabemos que será um jogo difícil, viemos de um empate nas Afrotaças, mas o nosso foco agora é o desafio diante do Petro, que naturalmente queremos ganhar, para reassumir a liderança do campeonato\", disse ontem à imprensa.
O antigo médio agostino, destacou o facto de estarem envolvidas as principais equipas do campeonato nacional, pelo que espera um bom espectáculo, apesar de, nos últimos jogos, obterem resultados negativos.
\"O grupo está bem; está motivado. É um dérbi entre as duas melhores equipas do campeonato nacional, para não dizer de Angola. É verdade que as duas equipas, em termos desportivo, não têm estado bem. Nos últimos jogos têm tido alguns resultados mais para o negativo do que para o positivo. Mas acredito que, no domingo, qualquer uma das duas queira fazer um bom jogo e apresentar um bom espectáculo aos seus adeptos\",  disse Ivo Traça.
Esta época tem havido várias reclamações das equipas, em relação aos casos polémicos criados pelos árbitros, uma situação que suscitou o apelo do técnico-adjunto dos militares, para que o Conselho Central de Árbitros da FAF escolha, para este clássico, juízes ao nível das exigências.
\"Pedimos ao Conselho de Arbitragem que indique um árbitro que apite o jogo em condições\", apelou Ivo Traça. 
Já o defesa central e capitão de equipa, Dani Massunguna, reforçou a determinação que existe no seio dos jogadores, para o duelo com os arqui-rivais.
\"Todos estamos ansiosos para fazer este jogo; cada atleta quer fazer este jogo; automaticamente já ficas moralizado para este desafio e, neste momento, estamos todos focados. Começamos a preparação na quinta-feira e penso que estamos preparados, para poder fazer um bom jogo\", afirmou.


PLANTEL
Geraldo está
nas opções

O avançado Geraldo faz parte das opções do técnico Zoran Maki para o clássico, amanhã, diante do  Petro de Luanda, depois debelar uma mazela na coxa, contraída na última terça-feira, frente ao Zesco United da Zâmbia.
O jogador chegou a pregar um susto a equipa técnica, no desafio diante dos zambianos. Deixou o relvado nos minutos finais do primeiro tempo, causando alguma preocupação. Porém, apesar de treinar de forma condicionada, o canhoto é uma peça fundamental no jogo ofensivo dos rubro e negros, daí a sua inclusão neste desafio. 
O camisola 11 já havia falhado os últimos dois desafios do Girabola Zap, por conta de uma lesão no tornozelo, mas regressou nas Afrotaças. Porém, não terminou o jogo, por precaução.
De fora do clássico, estão o médio ofensivo Nelson da Luz e o guarda-redes Neblú, a recuperarem das respectivas intervenções cirúrgicas. Os restantes jogadores estão disponíveis, para defrontarem o arqui-rival.
Os militares deverão apresentar um onze diferente, comparado ao jogo das Afrotaças, onde jogadores como Paizo, Isaac, Buá e Jacques ficaram no banco de suplentes.


IMPARCIALIDADE
Hendrick apela à isenção na arbitragem


O presidente de direcção do 1º de Agosto, Carlos Hendrick, apelou ao Conselho Central de Árbitros da Federação Angolana de Futebol (CCAFAF), para que escolha uma equipa de juízes experientes, de modos a evitar casos polémicos que possam determinar o resultado final do clássico.
O máximo dirigente agostino, pediu responsabilidade em relação aos árbitros, de modos que os principais protagonistas do jogo sejam os jogadores. 
\"Apelámos as equipas de arbitragem que não estraguem o clássico, porque temos ouvido muitas vezes queixas do 1º de Agosto e do Petro sobre arbitragem. Espero que não haja qualquer factor extra, que determine o resultado do jogo. Espero que seja um bom clássico\", disse Carlos Hendrick.
Sobre o mau momento do conjunto militar, que têm atravessado uma crise de vitórias, Carlos Hendrick mostrou-se confiante nos duelos com as grandes equipas.
\"Quando são equipas grandes, o 1º de Agosto tem tido bons resultados e esperámos que este seja também um bom jogo para a nossa equipa\", analisou.
O clássico tem a particular importância de colocar em boa posição, para conquistar o campeonato, a equipa que vencer, de acordo com o presidente militar.
\"Acho que este jogo vai ser determinante, para a conquista do campeonato nacional. Quem vencer ficará numa posição privilegiada. Vai ser um bom jogo, apelámos a todos os adeptos e massa associativa do 1º de Agosto e do Petro, que se portem como deve ser, com \"fair play\", para que seja um clássico bem disputado\", concluiu.