Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Moco deve renovar contrato

Valdia Kambata - 18 de Agosto, 2018

O avanado do Interclube, terceiro melhor marcador do campeonato de 2015, com 12 golos, menos um que Yano e Meyong, foi fundamental na manobra dos polcias naquela poca.

Fotografia: KINDALA MANUEL | Edies Novembro

A direcção do Interclube, cuja equipa não conseguiu atingir o objectivo da época, que passava pela conquista do título do Girabola Zap, já prepara a próxima temporada futebolística, com a renovação dos contratos de alguns atletas. Para o efeito, o elenco de Alves Simões deve garantir, nos próximos dias, a manutenção do avançado Moco, atleta que está há dez anos na equipa principal da Polícia. O Jornal do Desportos soube do próprio atleta, que deverá renovar o vínculo contratual com o Interclube, por mais duas épocas. Segundo Moco, as negociações entre as duas  partes decorrem sem sobressaltos, estando quase tudo acertado, para que o jogador   possa continuar a representar o emblema azul e branco do Rocha Pinto. O nosso jornal soube, de uma fonte próxima ao clube, que a renovação ainda não se efectivou, porque existem pequenos detalhes  a serem resolvidos, entre a direcção do Interclube e o avançado que está vinculado à equipa até Novembro próximo.
Moco ascendeu à equipa sénior em 2009 e de lá pra cá tem sido um jogador fundamental na manobra ofensiva da equipa do Rocha Pinto, apesar de, nesta temporada, ter sido utilizado poucas vezes, principalmente na primeira volta do Girabola Zap, por  opção da equipa técnica.
Apesar de as negociações estarem num estágio avançado, vários clube da alta roda do futebol nacional, têm mostrado interesse no jogador. Sabe-se que o desejo de Moco é continuar no Interclube, clube que representa desde os iniciados.  \"O meu desejo é continuar a jogar pelo Interclube e  trabalhar com a mesma dedicação\", disse.  Com término do contrato previsto para Novembro próximo, o atacante  dos polícias  espera cumprir com as suas obrigações até o final da temporada.  
\"O meu contrato termina em Novembro (deste ano) mas penso que, antes disso, terei  as coisas resolvidas. Não posso confirmar exactamente em que clube vou jogar na próxima temporada, mas eu sou profissional  e estou pronto para dar o meu contributo em qualquer equipa\", disse. O avançado do Interclube, terceiro melhor marcador  do campeonato de 2015, com 12 golos, menos um que Yano e Meyong, foi fundamental na manobra dos polícias naquela época.

AVANÇADO DO INTERCLUBE
Kaporal termina época mais cedo


A época futebolística de 2018, que encerra no próximo dia 2 de Setembro, com a disputa da 30ª jornada do Girabola Zap, terminou mais cedo para o avançado Kaporal. O jovem atleta do Interclube, 23 anos de idade, sofreu uma entorse num  dos dedos do pé esquerdo, por isso vai ficar afastado dos relvado até o término do presente campeonato, segundo o técnico Paulo Torres. 
Kaporal sofreu a lesão no jogo com o 1º de Agosto, por isso foi obrigado a abandonar a partida mais cedo, estando, nesta altura, entregue ao Departamento Médico do clube da Polícia.
"O Kaporal é um jogador extraordinário, que sofreu uma lesão no jogo passado, com o 1º de Agosto, numa altura que estava a fazer um grande campeonato. Infelizmente lesionou-se e está entregue ao Departamento Médico. Espero que tudo corra bem, faltam apenas dois jogos e não deve, em função do tempo de recuperação, voltar a jogar nesta temporada", disse Paulo Torres.  
Contratado ao 1º de Maio de Benguela, no final da época passada, Kaporal tem sido um dos elementos fundamentais da manobra ofensiva do Interclube, onde já apontou  oito golos. De acordo com o técnico, o jovem atleta tem muito potencial e margem grande para evoluir como pessoa e jogador.
"Ele (Kaporal) veio para um clube grande e conseguiu mostrar o seu valor, acredito que ainda tem muito que crescer , por isso admito que vai ajudar muito o clube (Interclube) e o futebol angolano", disse. 
João Chingado Manha “Kaporal”, 23 anos, natural do Namibe, eleito jogador revelação na Gala de Prémios de Futebol Palancas Negra, realizada pela FAF, no passado 16 de Dezembro de 2017, revelou-se ao serviço do Estrela Clube 1º de Maio de Benguela, onde ficou 2 anos, o primeiro dos quais sem conseguir se impor.  Na temporada seguinte , já sob orientação de Agostinho Tramagal, foi o melhor jogador dos proletários ao apontar 19 golos, somados entre o Girabola Zap e a Taça de Angola.
Os policias deixaram de contar também com os préstimos do central Baca, que sofreu uma rotura nos ligamentos, bem como os irmãos Karanga e Tó Carneiro, por castigo interno, imposto pela direcção do clube.