Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Mrio Soares insatisfeito com a classificao

Benigno Narciso - Lubango - 15 de Setembro, 2018

Tcnico diz que equipa poderia ter ficado entre as trs primeiras do Girabola Zap 2018

Fotografia: Jornal dos Desportos

O técnico do Clube Desportivo da Huíla (CDH), Mário Soares, manifestou-se, no Lubango, com sentimento de culpa e remorso pela sexta posição obtida no último  Girabola Zap, em que ocupou a sexta posição, por considerar que a classificação poderia ter sido melhor, ou seja, ficar entre as quatro ou três primeiras classificadas do campeonato.
“Ficámos com o sentimento de que tínhamos e poderíamos fazer mais, poderíamos ter atingido uma classificação melhor. Estou com sentimento de culpa, porque a uma determinada altura, no decorrer de cada partida, tínhamos condições de obter maiores lucros. Ficámos com a consciência de que poderíamos ter feito muito mais”, desabafou.
Inconformado, Mário Soares elevou o grau de insatisfação, pelo facto de em termos de pontuação, a equipa ter registado um défice de cinco pontos em relação ao Girabola Zap passado, o que contribuiu também para o balanço menos satisfatório do técnico. Assinalou a evolução na classificação, da oitava obtida no ano passado para a sexta na recém-terminada edição. Contudo, depreciou o défice na variação da pontuação, já que com 41 pontos ficou na oitava no ano passado e com 36, menos cinco, obteve no último Girabola Zap, a sexta.
“Em termos de pontuação, tivemos um défice de cinco pontos em relação a época passada, apesar de termos melhorado na tabela classificativa. O ano passado, com 41 ficamos em oitavo e esse ano com 36 ficamos em sexto. Poderíamos ter feito outro resultado. É com esse sentimento que ficamos”, acrescentou.
Mário Soares referiu que, em relação ao cumprimento dos objectivos e exigências impostas à equipa técnica pela direcção do clube, foram cumpridos a cem por cento. Justificou que a exigência passava por assegurar a permanência da equipa na prova, o que se concretizou.
“Se for em resposta ao idealizado ou exigido pela direcção, tenho que, em nome do grupo, considerar que foi um campeonato acima da média, porque exigiram-nos a permanência. Conseguimos isso e ficamos no meio da tabela, entre 16 equipas, nos seis primeiros lugares”, disse.
A equipa de Mário Soares, dos 29 jogos que disputou obteve oito vitórias e doze empates. Consentiu apenas seis derrotas. Marcou  17 golos e sofreu 14.