Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

"Nveis de ansiedade ditaram o empate"

31 de Agosto, 2015

Equipa tcnica do Desportivo est descontente com a postura dos jogadores

Fotografia: kindala Manuel

O técnico principal do Desportivo da Huíla, apontou sábado, no Lubango, a ansiedade como um dos factores que ditou o empate da sua equipa diante do Progresso do Sambizanga, em partida a contar para a 24ª jornada do campeonato nacional.Ao falar à imprensa, no final do jogo, Ivo Traça admitiu que os seus jogadores entraram na partida com altos níveis de ansiedade para marcar nos primeiros minutos, mas não fizeram por falta de pontaria e também devido a defesa imposta pelos adversários, que evitaram a violação da sua baliza.

“Às vezes as coisas não correm bem. Trabalhamos bem nos aspectos defensivos e ofensivos e hoje notamos, que a equipa não conseguiu materializar tudo aquilo que tem feito. Vamos continuar a trabalhar na perspectiva de que nos próximos jogos podemos melhorar”, realçou.Do lado contrário, o treinador do Progresso do Sambizanga, Albano César, mostrou-se, satisfeito com o resultado, afirmando ser justo e remediável para uma equipa que jogou fora e precisava de pontuar para manter vivo os objectivos traçados, depois de três  derrotas, dois empates e uma derrota.

O técnico explicou que a sua equipa veio ao Lubango para fazer um bom jogo e complicar os “donos de casa”, onde a altitude foi factor fundamental, mas com empenho e espírito de sacrifício os atletas conseguiram superar este obstáculo e roubarem um ponto aos militares da Região Sul.“O Desportivo da Huíla joga bem em sua casa, devido a altitude, por isso, em termos tácticos conseguimos impor uma certa rigidez defensiva, na perspectiva de não darmos oportunidade para que o adversário marcasse qualquer golo”, realçou o responsável técnico da formação sambila. Com este empate, o Desportivo da Huíla continua na oitava posição, com 29 pontos, enquanto que o Progresso soma 28 na décima posição.