Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

"Nosso objectivo a manuteno"

Aro Martins, no Lubango - 25 de Fevereiro, 2016

Humberto Jorge reconhece haver presso sobre representante do Cuando Cubango

Fotografia: Jornal dos Desportos

O presidente de direcção da formação do 4 de Abril do Cuando Cubango, Humberto Jorge, garantiu em entrevista ao Jornal dos Desportos, que o clube que defrontou o Petro de Luanda na estreia no campeonato traçou objectivos concretos para o Girabola Zap 2016.

“O objectivo traçado pela direcção e equipa técnica é garantir a manutenção antes do fim do campeonato, para evitar a pressão nas últimas jornadas”, disse Humberto Jorge , e acrescentou que foram feitas contratações de jogadores com muita experiencia em partidas semelhantes as do Girabola, e que o grupo garante sustentabilidade para os objectivos traçados.

“Temos um que nos dará garantia de fazer um Girabola Zap tranquilo e sem muita pressa. Estamos conscientes de que os primeiros jogos servem para ganhar faro, rumo aos objectivos traçados”, disse o dirigente e explicou depois que o 4 de Abril está pela primeira vez na Primeira Divisão e vai representar bem a região.

O presidente acrescentou que a população do Cunene, dada a proximidade geográfica com a província vai também ter a oportunidade de viver o Girabola Zap 2016, de forma diferente e ao vivo no Cuando Cubango.

“A direcção está preparada com esta pressão, porque mesmo na Segundona já tínhamos muita pressão para subir. Vamos trabalhar para que tal facto seja uma realidade", informou.

O dirigente referiu que em função do potencial existente, alguns elementos que patrocinam o clube e da direcção já estão a pedir o quinto lugar do Girabola Zap, mas o objectivo primordial é a permanência.

"Contratamos jogadores com experiência que podem fazer a diferença", disse.

Humberto Jorge destaca no plantel jogadores como Pilola, Lelo, Jairzinho, Prazeres e Dudú, que possuem experiência e outros jogadores angolanos que estavam a trabalhar no Brasil, mas que regressaram ao país para representar o clube.

“Temos bons atletas que vieram juntar-se ao grupo, para fazer um Girabola tranquilo”, garantiu.

O Presidente do 4 de Abril do Cuando Cubango, reconheceu que o clube registou alguns problemas burocráticos.
"A população da província do Cuando Cubango andou muitos anos sem nenhuma equipa no mais alto nível do futebol e este ano, com o regresso através do 4 de Abril, todos estão engajados com a equipa”, lamentou.


RECONHECIMENTO
Experiência do técnico é um ganho


O presidente de direcção do 4 de Abril, Humberto Jorge recordou que o técnico João Machado é o decano dos treinadores do Campeonato Nacional e que devido à experiência de 33 anos, a equipa deve tirar dele o maior proveito possível.

“Vamos aproveitar a experiência do técnico, vamos procurar no bom sentido de explorar ao máximo essa experiência para os objectivos traçados pela direcção do clube e da província. Estamos tranquilos com o professor João Machado”, elogiou.

A formação do 4 de Abril do Cuando Cubango cumpriu no Lubango um estágio pré-competitivo de duas semanas, antes de  defrontar o Petro de Luanda,  no domingo em que perdeu no Estádio 11 de Novembro, por 1-0.

O objectivo traçado é a permanência na prova, tem um plantel constituído por 26  jogadores, nomeadamente, Tony, Rochana, Bebé e Dikongue (guarda-redes), Dany, Prazeres, Campos, Wander, Ite, Dudú, Xavier, Lello, Matamba, Gui e Kizombe (defesas), Géu, Paito, Edgar, Dário, Palucho, Jairzinho e Stepani (médios), Pilola, Kadu, Gessy e Manucho (avançados).

 O 4 de Abril está no campeonato se qualificar após a vitória sobre o Ismael do Uíge. Representa a província que esteve pela última vez na prova, em 1997, com o Futebol Clube Chicoil.

Humberto Jorge esclareceu que o facto tornou-se possível depois de uma aposta do governo provincial, que gizou um programa dirigido tecnicamente pelo consagrado técnico João Machado, apelidado “decano dos treinadores nacionais”, que passou a dirigir o 4 de Abril do Cuando Cubango na Segunda Divisão, Segundona, desde a época de 2013.
AM

EXPECTATIVA

População quer boa prestação


A população da província do Cuando Cubango está expectante quanto ao desempenho da equipa do 4 de Abril no Campeonato Nacional de Futebol da Primeira Divisão, Girabola Zap, tal como fazia nas outras provas até ascender, segundo disse ao Jornal dos Desportos o presidente de direcção do clube, Humberto Jorge.
Entre 2013 e 2014, a equipa disputou com zelo e dedicação a Segundona, mas sem lograr a subida à maior prova do país.

"Ao estarmos agora no Girabola, vamos procurar dignificar o bom nome da província e da região sul no seu todo", recordou.
O 4 de Abril disputou o Campeonato Nacional de Futebol da Segunda Divisão, na série B ao lado da Casa Militar também do Cuando Cubango, 1º de Maio e Jackson Garcia de Benguela e JGM do Huambo, tendo obtido o segundo lugar no grupo.

Dada a posição, o clube teve de disputar a “liguilha” que foi jogada a duas mãos com o Ismael FC do Uíge, a quem venceu num agregado de 4-0, sendo na primeira mão em casa 2-0 e na segunda no Uíge com o mesmo resultado.

Neste último jogo, um dado curioso foi o facto da partida ser disputada em dois dias, ou seja, no sábado 3 de Outubro até aos 75 minutos de jogo, tendo sido interrompido pelo árbitro da partida devido a enorme chuva que impedia a prática normal do futebol. No domingo dia 4  o jogo reatou para a conclusão dos últimos 15 minutos de consagração do 4 de Abril.
AM