Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Novo técnico apenas na segunda volta

Augusto Panzo - 07 de Maio, 2017

Presidente do clube uigense revela que a preferência recai para os treinadores nacionais

Fotografia: Paulo Mulaza

O novo treinador da equipa do Santa Rita de Cássia FC do Uíge só será conhecido no arranque da segunda volta do Girabola Zap 2017, de acordo com revelações feitas ontem ao Jornal dos Desportos pelo presidente do clube, Pedro Nzolani.

\"Como faltam apenas duas jornadas para o fim da primeira volta, achámos melhor aguentar até ao fim deste primeiro turno, para depois contratarmos um novo treinador. Isso vai permitir que o novo treinador consiga viver pelo menos um período de observação de 15 dias com os seus futuros pupilos, e esse período será o da pausa do Girabola\", afirmou.

Em contacto mantido com o JD, o dirigente da formação do santuário do Uíge mostra preferências por técnicos angolanos, embora não descarte os estrangeiros.

\"Tenho recebido chamadas de muitos treinadores que querem assumir o comando técnico do Santa Rita de Cássia. Refiro-me a treinadores nacionais e estrangeiros, mas estou a protelar muito na escolha, porque a minha preferência agora, recai para um treinador angolano que conheça bem o mercado futebolístico nacional\", garantiu.

Indagado se, com base nessa afirmação seria já possível revelar algum nome, o presidente do Santa Rita de Cássia FC preferiu guardar tudo para o fim, no intuito de valorizar as negociações. 

\"Sabe que muitas equipas estão de olhos virados para outros treinadores, porque desvincularam os que tinham. Então nesses casos torna-se sempre necessário enveredar pelo segredo, que é a principal arma do negócio. Assim sendo, rogo-me ao direito de não divulgar ainda o nome, sob pena de eu ver o meu negócio voar\", ironizou.

Nzolani Pedro acrescentou que, depois da era do técnico Sérgio Traguil, o balneário do Santa Rita e Cássia FC, que se apresentava em ilhas, já está a ganhar nova força, em função do trabalho psicológico que o técnico interino vem levando a cabo.

\"Depois da tempestade que abalou o nosso plantel devido aos problemas das ilhas no balneário, as coisas já apresentam outro figurino. Nota-se já que o balneário está unido, porque o treinador interino tem levado um trabalho psicológico muito sério no grupo, com o propósito de se ultrapassar essas quezílias\", assegurou.

O JD apurou igualmente que, depois de um rebuliço havido com os jogadores estrangeiros, tudo já voltou à normalidade e estes já estão a treinar normalmente. \"Os jogadores estrangeiros já estão a treinar normalmente. Lavámos a roupa suja em casa,  disse.                                       
AP