Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Nuvem negra assusta 1 de Maio e o Cala

Betumeliano Ferro - 03 de Julho, 2018

1 de Maio de Benguela. Perdeu em casa, por 1-0

Fotografia: Arimatteia Baptista

A jornada 20 voltou a ser de pesadelo para o 1º de Maio de Benguela. Perdeu em casa, por 1-0, com o Desportivo da Huíla e Clube Recreativo da Caála \"CRC\", folgou por causa da desistência do JGM. Os proletários e caalenses saíram mais apertados da ronda porque a nuvem negra, que pressagia a despromoção, doravante vai assombrar a sua participação no campeonato nacional.
Longe do brilharete do ano passado, os proletários estão longe da regularidade que caracteriza os que ambicionam permanecer na primeira divisão. O desaire caseiro com o sensacional Desportivo da Huíla veio confirmar o mesmo de antes. O 1º de Maio está sem pedalada para encontrar a sombra da tranquilidade, os fantasmas do passado estão de volta ao balneário do maior emblema de Benguela.
Os proletários têm uma pontuação muito fraca, 17 pontos, assim estão ao alcance dos directos perseguidores como o CRC e o Domant. Ou o 1º de Maio melhora com urgência a prestação ou daqui a pouco a luz amarela vai acender, para alertar que a despromoção pode estar iminente.
Incapaz de esconder a preocupação, o CRC está de calculadora na mão, penúltimo classificado com pobres 15 pontos, a equipa do Huambo tem de começar a ganhar e ganhar para escapar da condenação, a primeira da história. A desistência do JGM vai ser prejudicial para todos os envolvidos no campeonato da manutenção, é fácil compreender por que razão os caalenses queriam que o JGM permanecesse no Girabola, agora só há duas vagas para a descida, a província corre o risco de ficar sem o Gira.
A derrota extramuros com o FC Bravos do Maquis, prolongou a agonia do Domant, a equipa do Bengo tenta com tudo o que tem, mas permanece no mesmo lugar, uma realidade nada animadora para quem deveria estar numa outra posição, para reacender a esperança da manutenção.
Os domantinos estão com o credo na boca, para depender de si tem de somar todas as vitórias possíveis, para depois fazer as contas finais. Essa é das probabilidades que mais desanima os domantinos, até ao momento é incapaz de se mostrar no campeonato, melhorar daqui para frente é daqueles milagres tão aguardados, que muitos falam mas ninguém vê. O 20 não é número da tranquilidade, porém, é curioso que há 3 equipas Kabuscorp, Libolo e Maquis que têm 20 pontos, portanto, a qualquer momento podem juntar-se aos mais aflitos do campeonato. A fraca prestação dos que estão mais \"folgados\" serve de sinal de alerta para o que é capaz de acontecer nas próximas jornadas, se no topo a luta é exclusiva do 1º de Agosto e Petro, na cauda a animação é total, porque há mais competidores envolvidos em escapar das duas vagas da despromoção.