Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

"O balano da I volta positivo"

Avelino Umba - 19 de Junho, 2016

Diogo Pedro Dione tcnico-adjunto do Progresso da Lunda Sul

Fotografia: M. Machangongo

O técnico-adjunto do Progresso da Lunda Sul, Diogo Pedro "Dione", considerou de positivo o desempenho da equipa comandada por Kito Ribeiro no primeiro turno do Girabola Zap, apesar de terminar na oitava posição com 19 pontos.

Comparada com a prestação da época passada, em que arrebatou cinco vitórias, sete empates e três derrotas com um saldo de 22 pontos, este ano a equipa não conseguiu melhorar e muito menos repetir a campanha passada. Em quinze jogos venceu cinco, empatou quatro, perdeu seis derrotas e obteve 19 pontos.

Dione, assegurou que não obstante algumas contrariedades que o plantel enfrentou o grupo mantêm a boa forma desportiva, com hipóteses de chegar mais longe na prova, caso não aconteça mais percalços.

Garantiu por outro lado que as condições de trabalho são as ideias, cabendo a equipa técnica comandada por Kito Ribeiro e os seus jogadores fazerem a sua parte, e pensarem única e simplesmente nos interesses do clube.

"Temos a consciência que podíamos fazer mais do que aquilo que foi feito na primeira volta da época passada, mas os resultados alcançados não são tão maus. Continuamos a trabalhar para permanência e consequentemente a melhoria da classificação. Este é o nosso objectivo", reiterou.

Acrescentou que " os resultados da primeira volta em relação ao ano passado temos menos de três pontos, mas estamos felizes pelo facto da equipa ter sofrido menos um golo. Marcamos mais cinco em relação a primeira volta do ano passado", sublinhou.

Acentuou, por outro lado que "tivemos a terceira defesa menos batido, mas estamos cientes de que temos de trabalhar mais para melhorar a finalização, pois, este foi o nosso maior problema e esteve na base para não realizarmos uma primeira volta da melhor forma possível" aclarou.

"Temos um grupo humilde que tem procurado melhorar em cada sessão de treino e em cada jogo para obtermos bons resultados. Trabalhamos bastante e quando assim é, só temos que nos dar por satisfeito, a julgar pela forma como atacamos com a maior dinâmica para conseguirmos os nossos intentos", realçou.

O adjunto do Kito Ribeiro, apesar de estar resplandecente da classificação da primeira volta (8º com 19 pontos), admitiu que a equipa podia fazer mais e melhor, mas em função de algumas contrariedades, não foi possível.

"Acreditamos que houve um equilíbrio, é só olharmos para a tabela classificativa em que estão quase todas as equipas próximas em termos pontuais, salvo uma margem de três pontos que existe entre o sexto e as demais equipas que vêem a seguir", comentou.

Por último, advertiu a todos os intervenientes e considerou que a prova vai ser ainda mais disputada. "Pensamos que a primeira volta foi a doer e a prova em si vai ser muito difícil e muitas surpresas nas ultimas jornadas", alertou.


APOIO DA DIRECÇÃO
“As condições de trabalho são aceitáveis”


Emocionado com as condições de trabalho postos á disposição pela direcção do clube ao grupo comandado por Kito Ribeiro, mereceu rasgos elogios do nosso entrevistado.

"Felizmente, temos uma direcção encabeçada pelo seu patrono, o senhor Santos Bikuku, que tem dado todo o apoio necessário para aquilo que são as necessidades da equipa. Até agora as condições satisfazem o grupo de trabalho", precisou.

Depois de uma reflexão, afirmou que tudo agora depende do plantel. "Acredito que com estas condições, vamos com certeza fazer uma segunda volta mais tranquila", reconheceu.

Quanto as relações de trabalho entre equipa técnica, jogadores e direcção do clube, Dione assegurou como o ponto mais forte existente na agremiação da Lunda Sul. "Equipa técnica, jogadores e direcção do clube, estão imbuídos num só objectivo, daí ter um balneário bastante forte", elogiou.

Questionado se sentem a necessidade de reforçarem a equipa na reabertura do mercado de transferência para materializarem o propósito preconizado, disse que estão num processo de avaliação.

"Já se conversou com a direcção do clube na possibilidade de reforçarmos alguns sectores, ou seja, dispensas e aquisições para mantermos algumas posições mais forte. Nesta altura está em avaliação daquilo que foi a produtividade de cada atleta. O processo está em andamento e tão logo esteja concluído, vamos anunciar", garantiu.


AVALIAÇÃO

“Sector atacante
produziu menos”


Dione afirmou que durante a primeira volta da época em curso, todos os sectores mereceram a atenção da equipa técnica e cada de acordo a sua especificidade procurou fazer o seu melhor.

 Contudo, o adjunto de Kito Ribeiro, revelou que o atacante foi a que teve menos equilíbrio durante a primeira volta, denotando alguma debilidade nos momentos cruciais das partida e com influência negativa nos resultados finais.

"Em alguns jogos fomos perdulários e poderíamos ter ganho, mas fruto da má finalização, que não foi das melhores, pensamos que o sector atacante foi o que menos produziu em função daquilo que achamos ter sido a nossa prestação em função daquilo equipa poderíamos ter feito", analisou.

A perspectiva em fazermos melhor na segunda volta são no ponto de vista de Dione é enorme, por isso acredita que podem realizar uma ponta final ao nível daquilo que perspectivaram.

"Vamos procurar fazer o número de pontos possíveis e garantir primeiro a permanência na maior prova de futebol nacional e depois atacar a melhoria do sexto lugar que tivemos na época passada", frisou.   


SELECÇÕES
Dione valoriza convocatórias


A integração de alguns jogadores do Progresso da Lunda Sul na convocatória das selecções dos respectivos países, deixou satisfeita a equipa técnica que mostrou-se gratificada pelo facto de reconhecerem o valor dos referidos atletas.

"A equipa técnica e a direcção estão satisfeitos pelo facto de termos alguns jogadores que estiveram a representar os seus países nas competições internacionais", destacou.

Dione, referiu que o central Vali representou a selecção cabo-verdiana, o zambiano Chilesse, este que não chegou a ir ao seu país por razões burocráticas são jogadores influentes no esquema táctico da equipa.

Alem destes nomes, o técnico afirmou terem sido sondados   alguns atletas para integrarem a selecção de sub-23, como são os casos de Die, Cami, Dani e Jy, os últimos três oriundos da equipa de juniores.

De resto, de acordo com Dione, "vamos agora recarregar as baterias para fazermos uma segunda volta com maior dinâmica para satisfazer os nossos intentos, que passam pela permanência no Girabola Zap e a melhoria na classificação da época passada" concluiu.