Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Paizinho promete marcar muitos golos na nova poca

02 de Fevereiro, 2012

Caalaenses tm muitas opes para a linha atacante

Fotografia: Jornal dos Desportos

O avançado Paizinho, do Recreativo da Caála, apesar de admitir que na próxima época a luta por um lugar no “onze” se adivinha difícil, com a chegada de mais jogadores, promete marcar 15 golos nas competições em que a sua equipa estiver envolvida (Girabola e Taça de Angola).

Falando à Angop na Quinta do Pinheiro (Portugal), onde o conjunto está a preparar a nova temporada futebolística, que começa a 3 de Março, o avançado apontou como objectivo pessoal superar a média de golos das três épocas anteriores, desde que se transferiu do Petro do Huambo para a actual equipa.

“O plantel está muito forte e isto aumenta a concorrência, obrigando-nos a trabalhar mais e melhor, se quisermos ser opção da equipa técnica. Espero que este ano as coisas me corram bem e possa marcar, pelo menos, 15 golos”, disse Paizinho. Bastante cauteloso no seu prognóstico, Paizinho disse estar confiante numa boa época, mas, para tal, tem de, primeiro, assegurar uma vaga na equipa titular.

Fez saber que ao longo do estágio de pré-época tem trabalhado de forma árdua e humilde e com a mesma determinação de melhorar não apenas a sua veia goleadora, mas também os aspectos tácticos inerentes à organização de jogo. “O colectivo está em primeiro lugar e só depois vem a minha ambição pessoal. Vou procurar, nesta etapa de preparação, entrosar-me com os companheiros e, depois disso, veremos se serei opção de início ou não, mas, ainda assim, quero marcar no mínimo 15 golos, caso não contraia lesões que me impeçam de jogar”, reafirmou.


Média
Hercânio Chitaca Calenga “Paizinho”, 28 anos de idade, foi formado nas escolas do Inter Clube da Huíla. O futebolista tem uma média de 11 golos por época ao serviço do Recreativo da Caála, cifra que o torna num dos principais goleadores desta formação desde que ascendeu à I Divisão, em 2009. O também ex-atacante do Desportivo da Huíla e Petro do Huambo tem esta época a concorrência de seis atletas para a titularidade, sendo cinco reforços.


Médio volante do Caála enaltece a concorrência

O médio ofensivo David Cigarro considerou ontem salutar a concorrência existente no plantel do Recreativo da Caála e prometeu empenhar-se ao máximo para conseguir um lugar no “onze” e ajudar a equipa a alcançar os seus objectivos no Campeonato Nacional da I Divisão e na Taça de Angola.

David Cigarro, que foi entrevistado pela Angop na freguesia de Valado dos Frades (Portugal), palco do estágio do Recreativo da Caála, informou que o conjunto está recheado de jogadores com qualidade técnica e táctica em todos os sectores, sobretudo no meio-campo, situação que o obriga a redobrar o empenho nos treinos para merecer a confiança da equipa técnica.

Em relação à sua adaptação ao grupo, o ex-médio da Académica do Lobito disse que a mesma está a ser fácil, uma vez ter encontrado alguns jogadores que já foram seus colegas no Petro do Huambo, entre os quais destacou o também médio ofensivo Dudú, seu companheiro de quarto. 

“A princípio pensava que teria dificuldades para me adaptar ao conjunto, mas tal não aconteceu, pois alguns atletas já jogaram comigo em outros clubes. O Dudú tem estado a facilitar a minha integração no grupo que, apesar de ter muitos futebolistas novos, é bastante coeso em termos de relacionamento”, disse.

O futebolista define-se como um atleta rápido na armação de contra-ataques, forte nos cruzamentos de longa distância para a área e de elevada capacidade técnica para desequilibrar os seus adversários.

David Cigarro, um dos novos rostos do plantel caalense para a nova época, disse sentir-se feliz por representar o grémio do Huambo que, na sua opinião, é uma das melhores em Angola, tendo prometido retribuir a sua contratação com excelentes exibições, privilegiando sempre o sucesso colectivo em detrimento do individual.

“Estou a lutar para ser titular ao longo da época. Espero, acima de tudo, ajudar a equipa, mas também quero jogar com regularidade e demonstrar o meu valor para provar que não foi vã a minha contratação pelos dirigentes do Recreativo da Caála”, informou o melhor marcador da Académica do Lobito em 2007 e 2008 no torneio de apuramento.

De 25 anos de idade, o médio caalense que também já representou o Sporting de Cabinda e o Petro do Huambo promete criar muitas dificuldades às equipas adversárias e fazer o máximo de golos possíveis, embora não seja um avançado.


Caalaenses testam hoje
com o Atlético de Lisboa

O Recreativo da Caála realiza hoje, às 15h30, no Estádio da Tapadinha, diante do Atlético de Lisboa, da II Divisão, o terceiro amistoso no estágio que efectua desde o passado dia 19 de Janeiro, na Quinta do Pinheiro (Portugal), com vista à época futebolística de 2012. O programa de amistosos do Recreativo da Caála prevê para amanhã um jogo diante do Desportivo Sourense da III Divisão. 

Dois jogos que a equipa técnica do vice-campeão do Girabola’2010, liderada por Luís Aires, vai aproveitar para corrigir os erros cometidos nos jogos anteriores, com realce para o de ontem, diante do União de Leiria, da Liga Zon Sagres.
No primeiro amistoso, disputado na quinta-feira, o Recreativo da Caála empatou a uma bola com o Torreense, líder da II Divisão da Zona Sul de Portugal.

Neste encontro, a equipa angolana esteve a perder desde o segundo minuto de jogo e conseguiu marcar o golo de empate aos 50 minutos, por intermédio do avançado Igor, um dos reforços para a nova época. Espera-se ainda que Luís Aires apresente contra o Atlético a sua equipa base e a estratégia de jogo que vai utilizar ao longo da época, incluindo os fundamentos técnicos e tácticos.