Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Palanquinos ensaiam drbi no Sequele

Paulo Caculo - 11 de Abril, 2019

Os palanquinos mostram-se irredutveis em relao discusso pelos lugares do topo

Fotografia: Alberto Pedro | Edies Novembro

A equipa do Kabuscorp do Palanca prossegue esta manhã, às 9h00, no centro de treinos do Sport Luanda e Benfica, ao Sequele, o ciclo de preparação para o difícil embate com o Petro de Luanda, agendado para sábado às 17h30, no Estádio 11 de Novembro, referente à 24ª jornada do Girabola Zap.
Refeitos dos empates consecutivos, nas duas últimas jornadas anteriores - na recepção ao Progresso do Sambizanga (1-1) e na deslocação ao terreno do Recreativo do Libolo (0-0) -, o conjunto às ordens de Paulo Torres espera os últimos dias que antecedem o desafio,  para corrigir erros defensivos e ofensivos, acertar pormenores da estratégia e aprimorar a finalização.
Os palanquinos mostram-se irredutíveis em relação à discussão pelos lugares do topo. Nem mesmo os nove pontos perdidos, em virtude da alegada dívida com ex-funcionários, abalou  a estrutura psicológica da equipa. No seio do conjunto do bairro Palanca reina a crença na reposição dos importantes pontos, que caso se efective relança a equipa ao segundo lugar.
Enquanto isso, o Kabuscorp pretende de imediato quebrar o ciclo de empates e regressar aos triunfos. Para tal, a equipa projecta uma preparação cujo objectivo prende-se em alcançar os melhores níveis, antes do jogo com o Petro de Luanda.
O treino desta manhã deve ser fundamental,  em relação aos objectivos que pretende o técnico Paulo Torres. A penúltima sessão pode incidir em ensaios de construção do “onze” titular.
Apesar de não estar, seguramente, satisfeito com os quatro pontos perdidos nas duas últimas jornadas, o técnico não deve efectuar  mexidas na equipa que defrontou o Libolo, pelo que pode manter intacto o esqueleto -base, aliás, como já habituou em jogos anteriores.
De acordo ao que tem deixado transparecer o técnico do Kabuscorp nas sessões que antecedem este difícil embate com os petrolíferos, Cabibi pode regressar aos titulares, duas jornadas depois de ser afastado por opção técnica. O médio é uma das unidades importantes na manobra ofensiva da equipa, mas não consegue “pegar de estaca” a titularidade.
A transmitir enorme confiança ao treinador, continuam os centrais Simão e Fabrício. A dupla mantém-se de “pedra e cal” na estrutura óssea da equipa do Palanca, integram ambos o naipe de jogadores mais utilizados do plantel vermelho e branco.
Trabalham no grupo de prováveis titulares, o guarda-redes JB, os defesas Simão, Lunguinha, Fabrício e Ebunga, os médios Água Doce, Lami, Cabibi, Amaro, Dani e Magola e os avançados Taddy e Paulito.
Amanhã, à mesma hora e local, o Kabuscorp treina pela última vez, antes da deslocação ao Estádio 11 de Novembro. Hoje, no final da treino, Paulo Torres ou o seu adjunto, faz a antevisão do jogo em conferência de imprensa.

TREINADOR
Torres supera registo de Papic


Paulo Torres protagoniza, ao serviço do Kabuscorp Sport Clube do Palanca, depois de ter treinado o Interclube, uma época agradável. O técnico português arrisca a melhorar a posição dos palanquinos na tabela de classificação, após a nona posição alcançada na temporada passada.
No seu primeiro ano de contrato ao serviço dos Palancas, o técnico deixa a imagem clara de que conquistou rapidamente o balneário e o universo dos exigentes adeptos da equipa, está a merecer os mais rasgados elogios da massa associativa.
Como prova evidente do trabalho, Paulo Torres conserva já um registo superior ao conseguido pelo seu antecessor, Kostadin Papic, que foi incapaz de deixar a equipa acima da 9.ª posição.
No Girabola Zap de 2018, que o 1º de Agosto ganhou, o Kabuscorp  em 23 jornadas somava 24 pontos contra os 31 actuais, mesmo com a desvantagem da equipa sofrer uma redução de nove pontos, por decisão da Federação Angolana de Futebol (FAF). Ou seja, não fossem os pontos perdidos, a turma do Palanca estava a discutir o segundo lugar com o Petro de Luanda, adversário de sábado, com 40 pontos.
No comando técnico do Kabuscorp, desde o começo da época 2019, o técnico português deixa, ainda, a imagem de um profissional que não se conforma com a qualidade do nível de exibição dos seus jogadores. Paulo Torres é bastante exigente consigo e com os jogadores, pois, quer sempre muito e mais da equipa.
O técnico, de 46 anos, é o segundo português a orientar os campeões nacionais do Girabola 2013, depois de Sérgio Traguil.