Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Paulo Saraiva pretende reforos para o ASA

Augusto Panzo - 24 de Maio, 2017

Saraiva enaltece nvel do campeonato

Fotografia: Jornal dos Desportos

O treinador do Atlético Sport Aviação (ASA), Paulo Saraiva, revelou em entrevista ao Jornal dos Desportos, a necessidade de reforçar o plantel nos três sectores, na segunda volta do Girabola Zap de 2017, com vista a dar outra dinâmica e fazer uma luta segura para a permanência na competição.

\"O plantel com que trabalho não foi montado por mim. É um grupo que encontrei, deixado pelo professor João Machado. Foi ele quem fez a escolha e parece-me ter uma boa qualidade. O professor João Machado deixou um grupo  apreciável. Resta-nos, agora, pegar e observar para depois pensar no pedido de reforços\", disse.

Em pouco tempo de estada à frente do grupo de trabalho, Paulo Saraiva apercebeu-se de que existe desequilíbrios nalguns sectores, o que se impõe mexidas para criar alguma consistência.

\"Temos de nos reforçar. Há sectores que pude perceber de que os desequilíbrios são notórios, como a zona da defesa. Como sabeis, para se montar uma equipa, o primeiro sector que deve pensar é na defesa. E, é exactamente uma das nossas preocupações. Vamos reforçar e graças a Deus, a direcção está a dar uma ajuda tremenda. Está sempre disponível para ouvir e solidária às nossas inquietações\", reconheceu.

Apesar do papel fundamental que o sector defensivo desempenha no plantel, razão pela qual pode merecer maior preocupação, Paulo Saraiva quer igualmente a linha média com algumas caras novas, mesmo sem entrar em profundidade.

\"Do meio -campo para frente, temos algumas debilidades que nos leva a entrar no mercado, em busca de possíveis soluções. Precisamos de um trinco que nos dê garantia, porque estamos fragilizados nessa posição\", revelou.

Existem  nomes apontados como potenciais candidatos a esse lugar, mas o treinador lamenta o facto de muitos estarem vinculados a outros clubes, onde nem sequer são aproveitados. 
 
\"Tenho comigo já uma lista onde constam os nomes de potenciais candidatos a reforços no sector intermédio. Infelizmente, muitos deles estão vinculados a outros clubes, mas não têm sido utilizados, Se dependesse só de mim, eu iria buscar esses jogadores. Mas como dependem da vontade dos clubes onde estão vinculados, vamos apontar as baterias para outra direcção e  encontrar alternativas\", sublinhou.

Na habitual tendência de apurar os nomes em referência, o Jornal dos Desportos pediu que o técnico Paulo Saraiva revelasse os jogadores em causa, mas este preferiu mantê-los no anonimato, com o fito de não espantar a caça.

\"Neste momento, temos uma lista de jogadores que queremos. Claro, que a direcção do clube está a envidar esforços, no sentido de satisfazer o meu pedido. Não posso ainda revelar os seus nomes, porque neste momento muitas equipas estão atentas à movimentação de jogadores. Se eu anunciar os nomes, posso ver o segredo do meu negócio desvendado, sob pena de tudo ir por água abaixo\", argumentou.


LIMITAÇÕES
“Queria ter os melhores no plantel”


Paulo Saraiva encontrou a equipa do ASA num situação extremamente difícil, mas assumiu a missão de lutar na segunda volta para evitar a possível despromoção, o que se apresenta como uma árdua tarefa, pois tudo passa pelo processo de aquisição de novos reforços, para o referido turno do campeonato.

O treinador do clube aviador confessa que se tudo depender apenas de si, gostava de ter os melhores jogadores no plantel, infelizmente, o ASA vive maus momentos financeiros.

\"É bem verdade se fosse possível trazer aqueles que eu queria realmente, traria muitos. Mas como é sabido, o ASA é um clube que financeiramente não está em pé de igualdade com os outros ‘papões’ do Girabola, e como tal, a sua direcção não pode fazer melhor que aquilo que pode\", retorquiu.
 
O JD insistiu em saber quem seriam na óptica do treinador, os jogadores ideais para integrar o plantel do ASA na segunda volta, acabou por revelar alguns nomes da sua preferência.

\"Falando de nomes, gostaria de ter por exemplo o Silva de regresso ao clube, dada a sua experiência nas lides futebolísticas, a integração do Negra, que é um jogador por quem tenho muita admiração pela sua forma de jogar, mas todos estão ligados a outros clubes\", confessou.

Não obstante essa particularidade, Paulo Saraiva promete um ASA muito diferente daquele que esteve a jogar na primeira volta do Girabola Zap de 2017.

\"Quero um ASA diferente e melhor na segunda volta. Vamos ter um plantel equilibrado em todos os sectores, diariamente os jogadores vão lutar para estar no onze inicial e no lote dos 18 convocados. Essa, é a minha maneira de estar no futebol, em que durante o jogo tenho os 11 a jogar dentro do campo e quando olho para o banco, noto que ali estão sentados homens que me podem garantir  possíveis substituições\", justificou.

Paulo Saraiva disse ser uma honra render o treinador João Machado, um homem considerado o decano dos treinadores angolanos, no Girabola Zap.

\"Eu substituí o treinador João Machado, um senhor muito experiente, que ostenta o título de decano dos treinadores angolanos de futebol, no Girabola.
Sinto-me honrado por isso, e pela qualidade de jogadores que encontrei no ASA\", confessou.



PONTO DE VISTA
“Girabola está muito competitivo”


A primeira volta, do Girabola Zap de 2017, terminou e o treinador Paulo Saraiva considera que a prova está nuito renhida, com uma qualidade de futebol acima da média em relação a algumas equipas nele envolvidas. 

"O Girabola está muito competitivo, com uma qualidade de futebol apresentado por algumas equipas, a situar-se acima da média. Se reparar bem, é um campeonato que começou  com um intruso no grupo dos crónicos candidatos. Refiro-me ao Sagrada Esperança. Isso, trás mais qualidade ao nosso campeonato", referiu.

Na visão do treinador aviador, o Girabola Zap está subdividido em três grupos, em que aparecem os crónicos candidatos ao título, o grupo de equipas ofensivas, e o de equipas defensivas.

"Eu tenho uma forma de dividir o campeonato em três escalões, no primeiro grupo aparecem os crónicos candidatos ao título, como 1º de Agosto, Libolo, Petro, Interclube e Kabuscorp, a que se seguem as equipas consideradas como ofensivas, que são os casos do Sagrada Esperança, Progresso do Sambizanga, Progresso da Lunda Sul, Caála e Desportivo da Huíla. Na terceira fila, estão o ASA, 1º de Maio, Académica, JGM e Santa Rita", elucidou.

Paulo Saraiva está agradado com o equilíbrio que se vive no campeonato, tanto no topo, a meio da tabela, e no fim da mesma, dada a luta que os integrantes dos três escalões estão a  travar.
AP