Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Paulo Torres declina convite

Valdia Kambata - 21 de Junho, 2018

Tcnico acredita no projecto da direco do Interclube

Fotografia: Vigas da Purificao| Edies Novembro

O técnico do Interclube, Paulo Torres, disse ontem ao  Jornal dos Desportos, que declinou o convite do Sporting de Portugal para orientar a equipa de Sub-23, que vai disputar a primeira edição do campeonato nacional da categoria, na próxima época.
\"Recebi realmente um convite do Sporting, na pessoa do seu director para o Futebol, Augusto Inácio, para treinar a equipa dos sub-23. Falou comigo para ver a minha disponibilidade em dirigir a equipa\", confirmou.
O treinador agradeceu o convite, disse que o seu compromisso neste momento é com o Interclube e prefere ficar em Luanda, pois, acredita no projecto que abraçou e não pretender deixar a meio.
\"Fico feliz por saber que o Sporting, clube que me fez crescer e onde me fiz homem, pensa em mim para treinar a equipa de sub-23, mas o que posso dizer, é que estou muito feliz em Angola\", destacou.
Paulo Torres não fechou a porta à um possível regresso ao clube de Alvalade, mas assumiu que a prioridade é para a formação angolana. \"Quero continuar por muito tempo neste país, por isso, não pretendo sair tão cedo. Penso que o Sporting vai ter de esperar por outra oportunidade\", esclareceu.
O  técnico revelou, que os dirigentes do Interclube estão ao corrente da pretensão da formação portuguesa, mas garantiu  fidelidade à equipa afecta ao Ministério do Interior, o tempo que for necessário. 
\"A minha direcção, na pessoa do presidente Alves Simões, está a par de tudo, e ele sabe da minha vontade de continuar à frente deste grande clube\", salientou confiante em dias melhores no Rocha Pinto. O Jornal dos Desportos apurou, que o treinador português renovou o contrato de trabalho com a direcção do Interclube, por mais duas temporadas. Com mais este voto de confiança, Paulo Torres acredita que pode voltar a dar alegrias, que os polícias tanto almejam, voltar à erguer um troféu.  
De resto, a continuidade do treinador no Estádio 22 de Junho era previsível, face ao trabalho que está a realizar e a meta estabelecida por este grande desafio. Recorde-se, que antes de chegar a Angola, o treinador português, de 45 anos, orientou a selecção da Guiné-Bissau entre 2014 e 2016.