Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Paulo Torres revela prontidão para ganhar

Val?dia Kambata - 06 de Fevereiro, 2017

Técnico assegura estar a construir plantel coeso e espírito de vitória

Fotografia: Contreiras Pipa

O treinador principal do Interclube, Paulo Torres, mostrou-se ontem satisfeito com o estágio de pré -época realizado de 4 de Janeiro e 3 do corrente, na província de  Benguela, com vista à nova temporada futebolística, em que vai competir no Girabola Zap e na Taça de Angola. 

Paulo Torres falava em conferência de imprensa, ontem, após o primeiro treino da semana realizado no Estádio 22 de Junho, mostrou tranquilidade e certeza da realização de uma boa temporada.

"Tivemos uma pré-época positiva, a julgar pelo comportamento dos jogadores e de toda estrutura de apoio da equipa que concluiu um trabalho fantástico por parte dos atletas, pois desenvolveram trabalho  acima daquilo que era previsto, ou seja, sofreram um  pouco, pois foram vários os treinos  bi - diários ", disse.

A equipa da Polícia realizou nove jogos de controlo, em 26 dias, em que obtiveram seis vitórias, dois empates e uma derrota, resultados que serviram  para vincar  a identidade  da equipa, segundo disse o treinador.

"Estamos a criar identidade de trabalho, hábitos e rotinas, fundamentais para  aquilo que é o modelo de jogo que pretendemos, assim como, a construção de uma equipa coesa, e que aconteça de forma  natural", referiu.

"O grupo mostrou coisas positivas no estágio, e acima de tudo, percebeu que representar este clube (Interclube) é uma coisa única e deve ser aproveitado no limite. Os jogadores têm de saber que este é um momento para ser vivido", disse o substituto  de Filipe Moreira.

Quanto à integração  dos novos  atletas, o técnico luso acredita num bom rendimento  dos mesmos, a julgar  por aquilo que mostraram no  estágio  em Benguela.

"Como sabem,  este clube é considerado grande, e reforçamos com alguns atletas que vêm de clubes com dimensão menor. Mas por aquilo que vi, a evolução é positiva e há muita vontade. Quanto à qualidade individual, a parte emocional e a adaptação  é outra parte do processo, mas não tenho dúvidas que com a estrutura que o Interclube tem, vão melhorar com ajuda dos colegas mais antigos", salientou  .

Apesar de ter um plantel equilibrado, Paulo Torres deixa um recado aos jogadores da equipa: "O plantel conta com o apoio da direcção, e todos vão ter  oportunidade de jogar.

Os atletas  têm de perceber que para jogar têm de trabalhar.  Esta, é uma equipa que tem de estar sempre pronta para ganhar, e sempre a praticar bom futebol, agradável e com boa dinâmica, é neste sentido que estou muito confiante por uma época positiva,  para ganhar", disse.

Paulo Torres trabalhou com os seguintes atletas, no estágio em Benguela: JB, Neblú  Nelson, Fabrício, Gugú, Filipe, Valdez, William, Baca, Pedro, Chonene e António, Pirolito, Ady, Lindala, Mano Calesso, Dasfaa, Vander, Karanga, Bartolo, Paty, Chabo, Bruno, Moco, Chico, Nelito, Bumba e Chiló.

TRABALHO
Torres rejeita mão
do anterior técnico


A saída do técnico Filipe Moreira, da estrutura técnica do Interclube, fez com que a preparação da equipa tivesse de começar do zero. A afirmação foi feita ontem, em conferência de imprensa, pelo treinador Paulo Torres.

"O trabalho que estou a desenvolver, juntamente com a minha equipa técnica, não tem nada a ver com o anterior treinador. A responsabilidade é toda minha, e da minha equipa técnica, e espero que fica bem claro. O treinador saiu pelos motivos que todos sabem (questões familiares).

A partir daquele momento, obviamente, o responsável  sou  eu, e não há desculpas", salientou.Sobre os atletas escolhidos pelo antigo treinador, Paulo Torres garante que os atletas  foram escolhidos pela equipa técnica, no geral. 

"Os atletas, é bom que se diga, foram escolhidos por Paulo Torres, Filipe Moreira e pelo departamento de futebol. Todos os jogadores que fazem parte do plantel são da minha responsabilidade, até porque eu já fazia parte desta equipa técnica.  Neste momento, é  aquilo que temos, e estou satisfeito com estes  jogadores. Vamos lutar pelos nossos objectivos", disse.

Antes de ingressar  na equipa  da Polícia, Paulo Torres foi seleccionador da Guiné-Bissau, onde em três anos de trabalho ajudou a selecção qualificar-se para o CAN que se disputou até ontem, no Gabão.

Questionado sobre a diferença entre treinar uma selecção e um clube, Paulo Torres  disse ser vantajoso trabalhar um clube.   "É muito mais vantajoso treinar um clube todos os dias. Na selecção treina-se de quatro em quatro meses, e ainda assim, consegui esse ", referiu.

Paulo Torres notabilizou-se nas camadas jovens do futebol português,  foi campeão do Mundo de Sub-20. Formado no Sport Lisboa e Évora, vinculou-se no Sporting, e passou pelo Campomaiorense, Torriense e Penafiel, para além do Salamanca da 2ª divisão espanhola. Como treinador, trabalhou no Torriense, Fátima, Peniche, União Desportiva de Rio Maior, e na selecção da  Guiné-Bissau.