Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Pausa favorece militares da Regio Sul

Benigno Narciso, no Lubango - 30 de Agosto, 2016

Huilanos ocupam dcima terceira posio da tabela de classificao

Fotografia: Eduardo Pedro

A paragem de 19 dias, que o Girabola Zap 2016 regista, deve favorecer os interesses da equipa do Desportivo da Huíla, por dar tempo à equipa técnica liderada por Ivo Traça em fortalecer os aspectos fulcrais inerentes às estratégias do grupo, para encarar os próximos desafios da competição com grandes responsabilidades no alcance da manutenção.

Ivo Traça reforçou que paragem do campeonato, devido ao Torneio da FESA que se disputou no sábado e domingo, assim como do jogo da Selecção Nacional com o Madagáscar no próximo fim-de-semana, em Luanda, qualificativo para o CAN 2017, pode servir para potenciar o grupo.

“Vamos cumprir um período de paragem na prova. Essa pausa é bem-vinda porque vai fazer bem ao grupo. Há aspectos ligados à ansiedade e ao peso de responsabilidades que os atletas acusam, quando actuam em casa. Há outros aspectos em que precisamos de melhorar. Vamos corrigir isso, durante essa paragem”, disse.

A preocupação da equipa técnica em tirar maior proveito da paragem, para potenciar as virtudes ofensivas e defensivas da equipa, com vista aos próximos desafios, vai de encontro à pretensão de manter a senda de vitórias, após o triunfo por 3-1 diante do ASA, no desafio da 22ª jornada, depois de 13 jogos sem vencer na prova.

Assim, depois da uma curta pausa concedida aos atletas para repouso, a equipa regressa esta semana ao trabalho. Até ao regresso da prova, a equipa técnica e os atletas concentram as atenções redobradas em sessões de treino, no relvado do estádio de Nossa Senhora do Monte. Ivo Traça e coadjuctores vão incutir “mentalidade vencedora” à equipa, com trabalho direccionado, para inverter o quadro dos resultados menos conseguidos até agora.

O Desportivo da Huíla ocupa a 13ª posição do Girabola Zap 2016 com 23 pontos. Em 22 jogos efectuados, a equipa de Ivo Traça obteve seis vitórias, cinco empates e oito derrotas. A manutenção da equipa na prova maior do futebol nacional, constitui o principal desafio do técnico da formação, afecta à Região Militar Sul.


DETERMINAÇÃO
Comandados de Ivo Traça
trabalham animados


A busca de soluções para os processos ofensivos e defensivos da equipa, com o objectivo de dotar o grupo de virtudes no capítulo da finalização e defesa, vai atarefar o Desportivo da Huíla ao longo dos dias que antecedem o jogo diante do Petro de Luanda, marcado para 11 de Setembro próximo, no estádio 11 de Novembro, referente à 23ª jornada do Girabola Zap.

O ciclo de onze jogos sem vencer, interrompido na recepção ao Atlético Sport Aviação (ASA), anima o grupo às ordens de Ivo Traça para os próximos oito desafios do campeonato.

No relvado do estádio da Nossa Senhora do Monte, o grupo centra as sessões de treinos na correcção, ensaio e inovação dos aspectos de finalização.
A prática reiterada e constante de acções viradas para o aperfeiçoamento das transições e movimentações ofensivas e defensivas, com realce para os médios e a concentração defensiva para imprimir solidez no sector recuado preenchem o plano de preparação dos comandados de Ivo Traça.

Trabalho pormenorizado de circulação, posse, controlo, passe, condução e recepção da bola bem como labor físico e força em doses moderadas através de superação e contorno de obstáculos (cones) e exercícios de fortificação muscular localizados fazem igualmente parte das sessões de treino.

O Desportivo da Huíla, que já chegou a comandar o Campeonato Nacional em algumas jornadas, ocupa actualmente a 13ª posição com 23 e, está por isso, na zona de despromoção pelo que, a obrigatoriedade de vencer os próximos jogos, constitui um imperativo nas hostes dos comandados de Ivo Traça.
BN