Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Percurso do campeo justifica ttulo

Paulo Caculo - 21 de Novembro, 2017

O melhor registo dos militares, em termos de evoluo na tabela de classificao no Girabola Zap deste ano

Fotografia: Jornal dos Desportos

O 1º de Agosto, campeão do Girabola Zap\'2017, conquistou o mérito de equipa que mais evoluiu na tabela de classificação durante as 30 jornadas do Campeonato Nacional de Futebol da Primeira Divisão, organizado pela Federação Angolana da modalidade (FAF). De 16º colocado na primeira jornada do campeonato, a equipa militar num ápice passou a quinto classificada à entrada da 2ª ronda, decorridas cinco jornadas e alcançou a liderança.
Do percurso patenteado pelos militares, desde o começo do campeonato, apenas se vislumbrou a subida assinalada na classificação. Desde a altura em que chegou à  liderança, na quinta posição, o 1º de Agosto jamais ousou estar longe dos lugares do topo,  alternou sucessivamente a primeiro com a segunda posição, até à décima jornada, altura em que a evolução na tabela registou uma quebra na jornada seguinte (11ª), com a queda para o quarto lugar.
Apesar, deste \"hiato\", o conjunto do Rio Seco encontrou com força e capacidade ofensiva para recuperar a \"queda\", voltou a realizar uma subida fantástica na classificação, depois da 12ª, 13ª e 14ª jornadas. Ou seja, de quarto colocado na 11ª ronda, o 1º de Agosto passou três jornadas depois a líder do Girabola Zap, posição que foi capaz de conservar até à 22ª jornada.
Resultante do percurso digno de realce, o 1º de Agosto no campeonato, a equipa nunca deixou fugir para longe das suas hostes o \"espectro do título\", na medida em que mesmo  a  sentir a forte concorrência do Petro de Luanda, com quem chegou a partilhar a liderança durante poucas jornadas, sempre justificou  força colectiva e solidez competitiva para manter-se no pódio, dado o domínio absoluto da liderança nas últimas quatro jornadas (26ª a 30ª), depois da alternância de posições na 23ª e 25ª rondas.
O melhor registo dos militares, em termos de evolução na tabela de classificação no Girabola Zap deste ano, foi protagonizado na segunda volta, período em que a equipa do Rio Seco, em apenas três ocasiões, nomeadamente, na 16ª, 23ª e 25ª jornadas, não esteve na liderança.
Dada a excelente evolução patenteada no Girabola Zap, os militares afastaram para  longe os \"fantasmas da desilusão\" que  assombrava o ambiente da equipa no Rio Seco, e confirmaram o \"estado de graça\", que atravessa o conjunto nas duas últimas épocas.

GOLOS
Melhor ataque pertence ao Petro


Com 46 golos rubricados, 35 dos quais na condição de \"dono da casa\", o Petro de Luanda deixa a temporada futebolística com o selo de equipa mais concretizadora do Girabola Zap 2017.
O mérito atribuído aos tricolores, deve-se, igualmente, ao facto de ter o melhor marcador do campeonato, Tiago Azulão, com 16 golos. O brasileiro chamou a si, mais uma vez, a notoriedade no ataque da equipa, foi a peça fundamental na incessante busca da vitória.
Os tricolores bateram uma concorrência, cujo crónico rival 1º de Agosto revelou-se no adversário mais difícil de bater, ficaram na segunda posição neste \"ranking\", pela margem mínima de dois golos (46/44).
Dos 46 tentos conseguidos pelo Petro, durante as 30 jornadas, destaca-se o facto de mais da metade registar-se nos jogos em casa, ao passo que uma minoria (onze), foram logrados nos desafios fora de portas, facto que volta a confirmar, mais uma vez, o brilharete dos tricolores nas partidas ante os seus adeptos.
Em relação a equipa que menos sofreu golos, o 1º de Agosto surge no topo do ranking, com 14 sofridos, quatro dos quais sofridos em casa, e outros dez fora de portas.
E, diga-se, ainda nesse aspecto, que o JGM Académica Sport do Huambo acabou por ser a equipa mais sofredora do campeonato, encaixou 55 golos, 18 dos quais nos jogos disputados no Huambo, e 37 fora do seu território.
Mesmo com essa safra negativa, a equipa do antigo futebolista Jorge Mangrinha não baixou de divisão no ano de estreia no Campeonato Nacional de Futebol da Primeira Divisão, Girabola Zap.

RENDIMENTO
JGM foi sombra de si mesma


A produção do JGM,  Académica Sport Clube do Huambo, durante as 30 jornadas do Girabola Zap de 2017 roça o negativo em quase todos os aspectos, apesar de não ter baixado de divisão. Em termos de pontos, derrotas ou vitórias, o conjunto do Planalto Central aparece sempre no fundo das estatísticas.  
Apesar de superado, pelo Santa Rita de Cássia FC do Uíge no volume de derrotas averbadas no seu próprio reduto (10/12), o JGM acumulou o maior número de deslizes fora de casa (6), facto que ajuda a provar a impotência que teve de discutir os pontos longe do seu \"habitat\".
Em termos de golos marcados, o conjunto do Huambo nem por isso esteve entre os piores, superou o Santa Rita de Cássia neste \"ranking\", ao rubricar 15 golos em casa e 11 fora de portas, contra os 13/10 da equipa dos \"católicos\".
Em relação aos tentos sofridos, o JGM aparece a liderar a lista com 37 golos em casa, e 18 fora. Melhor neste aspecto, esteve o campeão nacional 1º de Agosto, ao encaixar apenas 14 golos, dez dos quais nos jogos disputados na condição de visitante.
Pese o facto, de ser uma das equipas promovidas ao Girabola Zap, que muito prometeu em termos de exibição e resultados, os planálticos desiludiram também no capítulo  das vitórias conquistadas, ao conseguir apenas oito,  cinco em casa e três fora da província. De resto, um fraco pecúlio, apenas superado pelo Santa Rita de Cássia, com quatro.
Olhando para os pontos positivos, o JGM teve um saldo de menos quinze (-15), ainda assim melhor, que o conjunto católico que ficou com o pior registo das estatísticas, ou seja, menos vinte e cinco (-25).