Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Petro o novo comandante

Antnio Flix - 06 de Julho, 2018

Azulo depois de interceptar o passe ainda em desequilbrio foi a tempo e jeito de marcar

Fotografia: Vigas da Purificao | EDIES NOVEMBRO

O Petro de Luanda, ontem, em jogo da 21ª jornada do Girabola ZAP, disputada com o Kabuscorp do Palanca, no estádio 11 de Novembro, precisou de longos 86 minutos para marcar um golo e, com ele,  a vitória que também o coloca na primeira posição do Girabola, com 39 pontos, ao lado do 1º de Agosto, prova que estes dois eternos rivais têm o objectivo de conquistar.
Lograram os petrolíferos tal feito porque, ainda na primeira parte, foram quem mais em campo pressionaram os palanquinos, estes que procuraram fechar as linhas de passe que fossem dar à sua zona restritiva, porém, sem a a melhor consistência .
Neste particular, a única terapia defensiva da equipa do Palanca, que surtiu efeito, foi o \"policiamento\" encomendado sobre Job, que sofreu de facto marcação que, no entanto, permitiu que os seus colegas estivessem mais soltos, como é o caso de Azulão que muitas vezes rondou a baliza à guarda de JB, \"keeper\" do Kabuscorp do Palanca.
É claro que, em certos momentos, esta também com futebol de primeira água - aquele que regala os espectadores - procurou  encostar à parede o Petro , mas as acções ofensivas e defensivas foram insuficientes para as encomendas que Beto Bianchi fez aos seus pupilos.
As redes, na verdade, só mexeram já na segunda metade da contenda protagonizada por duas grandes equipas do campeonato,  e isto numa altura em que se \"advinhava\" que o empate fosse durar até ao apito final, o que não aconteceu.
 Foi por obra de Azulão, esse rápido jogador, após  a sua intercepção a um passe: viu-se-lhe em desequilíbrio, ainda em tempo e jeito de anichar a bola ao fundo das malhas palanquinas para a alegria da equipa técnica e adeptos tricolores e a tristeza dos palanquinos.
A culpa para muitos estará a ser assacada ao guarda-redes JG por atrasar, sem as devidas contas e medidas, um passe para os seus centrais. Foi triste, mas é futebol.