Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Petro almeja resultado animador na Arglia

Betumeleano Ferro - 02 de Fevereiro, 2019

Plantel tricolor espera manter a excelente campanha que est a efectuar na competio africana

Fotografia: Domingos Cadncia

O Petro de Luanda é um velho inquilino nas afrotaças, mas o mesmo não se aplica ao Nasr Dey. Ainda assim, os tricolores vão ter de exibir todas às credenciais necessárias, para sobreviver no estádio 5 de Julho, quando o apito soar amanhã a partir das 20H00.
A equipa angolana já esteve diversas vezes em Argel, capital da Argélia, e conhece o ambiente infernal que os adeptos locais gostam de criar, motivo por que tem de ser competitiva do princípio ao fim, para conseguir o primeiro sorriso no grupo D da Taça da Confederação.
Uma eventual vitória vai ser um grande começo para a equipa angolana e o mesmo se aplica, se o êxito for argelino. Mas para conquistar os 3 pontos, o provável vencedor vai ter de fazer bem os seus deveres em campo, sobretudo, quando estiver no último terço do campo.
O poder de eficácia, vai separar o trigo do joio em campo. Claro que para o futebol angolano interessa mais que seja o Petro a aproveitar melhor as oportunidades, que surgirem durante os 90 minutos.
Os tricolores estão atrás das glórias do passado e, ainda bem que é assim, porque ninguém espera ver a equipa a escudar-se em desculpas para justificar desaires. Beto Bianchi e pupilos sabem qual o preço a pagar, para somar a primeira vitória no grupo.
É bem verdade, que nada fica decidido num único jogo, mas é importante começar bem, para aumentar as chances de terminar também bem.
Nem o desconhecimento do Nasr Dey, não é um dos rostos conhecidos do futebol argelino, como está patente pelo sétimo lugar que ocupa no campeonato local, diminui a responsabilidade do Petro de Luanda.
Mesmo que prefira adoptar atitude de espera, têm de estar bem atentos a todas as incidências do jogo. Até agora a equipa está imbatível na competição, é verdade, mas a partir de amanhã começa uma nova era, para todos os apurados à fase de grupos.
A grande temporada que os tricolores estão a fazer na Taça da Confederação, é capaz de estar a fazer mossa aos argelinos.
As coisas boas feitas até ao momento vão servir para causar uma impressão favorável nos anfitriões. É ponto assente que o Nasr Dey vai entrar com profundo respeito pelo Petro de Luanda e só quando sentir que tem tudo sob controlo, é que vai aceitar mostrar todos os trunfos competitivos que tem.
Os tricolores sabem fazer bem as contas nas afrotaças. E mais do que pensar em não perder, têm de aceitar correr todos os riscos de ganhar. Este é o desejo que tem de estar na lista de prioridades e somente quando estiver evidente, que este objectivo não pode ser alcançado, é que Beto Bianchi e pupilos podem pensar no plano alternativo, o melhor deles é, seguramente, o empate.

BETO BIANCHI
“Pretendemos contrariar o potencial do adversário”

O técnico do Petro de Luanda, Beto Bianchi, lamentou a ausência do médio ofensivo Job no jogo de amanhã, mas espera por uma prestação positiva da sua equipa na visita aos argelinos do Nasr Dey. O capitão dos tricolores, apontado pelo seu treinador como um dos atletas mais inteligentes do plantel, queixa-se de dores nas costas e junta-se ao defesa central Além nos indisponíveis para esta partida, que marca o regresso da equipa numa fase de grupos das Afrotaças.  “As baixas desses jogadores preocupam-me bastante. O Job é o jogador mais inteligente dentro do campo, por isso, precisamos muito dele, mas não está em condições de jogar”, revelou inconformado.
Sublinhou, que o atleta tem sido factor motivacional para os seus colegas e espera que a ausência não altere a atitude do grupo. “O Job tem demonstrado muito talento, e é uma peça fundamental na nossa equipa”, sublinhou.
“Estou muito preocupado com a sua ausência e em breve saberei quem o vai substituir. Agora, não posso é colocar em campo um jogador que está com dores. Não será bom para ele e nem para a equipa”, referiu.Bianchi enalteceu o regresso do Petro e espera realizar uma campanha, que dignifique as cores do clube. “Faz tempo que o Petro não participava numa fase de grupos, e esse regresso é importante para o clube e para o futebol angolano”, destacou.O treinador reconhece o potencial do adversário, mas garante estar confiante na capacidade e tranquilidade dos seus atletas, para  contrariarem os intentos dos argelinos em sua casa. “É uma equipa forte, mas estamos preparados e pretendemos contrariar o seu potencial e a sua forma de jogar”, prometeu.                              Edvaldo Lemos