Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Petro aposta nos jovens do plantel

04 de Agosto, 2018

Projecto de renovao que o professor Beto Bianchi efectua est a dar resultados

Fotografia: Dombele Bernardo | Edies Novembro

O treinador adjunto do Petro de Luanda, Maurício Marques, perspectivou um futuro brilhante para o jovem avançado  da sua equipa, Benvindo, que na quarta-feira passada estreou-se bem no jogo com o Domant do Bengo.
Embora tenha estado apenas quatro minutos em campo, o jogador, de 16 anos, pelo que deu a ver pode vir a constar das restantes convocatórias do técnico Beto Bianchi.
O jogador que, aliás, enquadra-se no projecto de anos de idade, que faz parte da renovação que o professor Beto Bianchi vem fazendo no Petro de Luanda, tem tudo para dar muitas alegrias e ter uma carreira airosa.
“Acredito que este miúdo terá um futuro brilhante, espero que continue a trabalhar da forma que tem trabalhado, para o bem do clube”, ressaltou Maurício Marques.
Na quarta-feira, após o jogo com o Domant, em que a sua equipa venceu, o treinador também disse que os jogadores sabiam da busca dos três pontos e das dificuldades que poderiam encontrar com a equipa do Bengo, que tem criado muitos obstáculos às equipas grandes no seu reduto.
O Petro, ao golear, colocou em apuros o seu adversário, embora, apesar de continuar numa posição crítica com risco de despromoção, ao somar apenas 21 pontos, o treinador adjunto do Domant FC do Bengo, Gil Martins, tenha assegurado, em Caxito, aos adeptos, que a equipa vai lutar e esforçar-se até o fim, para permanecer no Girabola.
Falando à imprensa, após a derrota caseira frente ao Petro de Luanda, por 1-4, em jogo da 27ª jornada, Gil Martins afirmou que a sua equipa tem um plantel recheado de grandes valores; que tem condições para se manter na primeira divisã”Estamos comprometidos em não descer de divisão. Estamos a trabalhar neste sentido, porque ainda temos quatro jogos e muita coisa pode acontecer, para fugirmos da despromoção”, ressaltou.
Por isso, avançou, a equipa vai dar todo o seu máximo para evitar a despromoção, tendo sublinhado que o Domant FC perdeu o desafio, por distracção dos seus jogadores, associado aos erros de marcação.
Na próxima jornada, o Domant do Bengo volta a jogar no seu reduto, diante do Recreativo da Caála, enquanto o Petro de Luanda recebe, no estádio 11 de Novembro, o Desportivo da Huíla.

ESTÁDIO DO BURACO
Académica quer fechar com vitória


A Académica Petróleos Clube do Lobito despede-se, esta tarde, dos seus adeptos, na presente edição do Girabola Zap, quando receber, a partir das 15h00’, no estádio do Buraco, o FC Bravos do Maquis. Motivados em realizar uma exibição de alto nível, os estudantes apontam a vitória como uma prenda para os seus associados.
O técnico Rui Garcia está confiante e assume o total favoritismo diante dos maquisardes, adversário que vem embalado de três partidas sem perder.  A derrota passada, de certeza que não abalou a estrutura mental do plantel. Ainda assim, o treinador dos lobitangas acredita que podem quebrar a intenção da formação do Moxico.
“Estamos bem e os níveis de confiança aumentaram no seio do colectivo. Por isso, acredito que se entrarmos com aquela determinação que nos é característica, poderemos produzir um resultado que satisfaz os interesses do clube, dos associados e adeptos.
 Vai ser o último jogo do Girabola a disputar em nossa casa, sendo assim, gostaríamos de fechar o ciclo com um triunfo. Pode ser difícil, mas não impossível”, comentou. No ponto de vista do treinador da Académica do Lobito, o adversário está a \'desbobinar\' um bom futebol e merece todo o respeito. Contudo, defende que a sua equipa está preparada para contrapor os intentos contrários, que é não perder na deslocação à cidade do Lobito.
“Conhecemos bem a equipa do Bravos do Maquis. É uma formação bem arrumada e movida por uma disciplina táctica fora de série. É bom a defender e letal nos contra-ataques, por isso, qualquer erro pode ser fatal”, referiu.
“No desafio de amanhã (hoje), as coisas vão ser diferentes. Quer Maquis, quer a Académica estão livres da despromoção, pelo que vão apresentar-se, justamente, para consolidarem as conquistas produzidas ao longo da competição.
Assim sendo, queremos ganhar para oferecermos o triunfo a nossa massa apoiante, que durante toda a campanha, estiveram sempre do nosso lado”, precisou.
Sem precisar o “onze” inicial, o professor Rui Garcia deve a apostar na equipa que venceu o 1º de Maio de Benguela e por, conseguinte, assegurou a manutenção no Girabola/Zap. A fazer jus à máxima segundo ao qual: “em equipa que ganha, não se mexe”. a Académica deve apostar no seguinte onze;  Ndulu (ou Prince); Germano, Kambi, Zebedeu e Filipe; Lourenço, Cláudio, Lindala e Vander; Gaston Tshabalala e Jiresse. Júlio Gaiano, no Lobito