Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Petro de Luanda goleia Santa Rita

Edvaldo Lemos - 24 de Janeiro, 2019

Fotografia: Santos Pedro |Edies Novembro

Um \"bis artístico\" do brasileiro Tiago Azulão \"engordou\" ontem a vitória (3-1) do Petro de Luanda sobre o Santa Rita de Cássia, no Estádio 11 de Novembro,  no jogo de acerto da 13ª jornada do Girabola Zap. O jogo que teve início atrasado, precisou apenas de  alguns segundos para arrepiar o banco do Petro de Luanda, devido à um remate bem direccionado para a baliza de Gelson, pois, o Santa Rita tentou mostrar que não vira a Luanda para brincar.
A equipa do Uíge aguentou bem a primeira parte, apesar de terminar com menos um jogador devido à uma cartolina vermelha. A partida foi ao intervalo com o \"placard\" fixado a 0-0. Nos primeiros minutos do  reatamento, os \"católicos\" do Santa Rita de Cássia não deixaram respirar os petrolíferos, inaugurando o\" placard\", através de Foguinho, com um cabeceamento na baliza do Gelson. Estava feito o 1-0, aos 48 minutos.
Para quem quer ser campeão, como é o caso do Petro, encarou a atitude dos\" católicos\" como uma falta de respeito, de modo que os petrolíferos aqueceram o seu ataque com muita pujança: dois minutos depois foi o suficiente para responder a o banco do Santa Rita, com 1-1, saído dos pés de Azulão!
A seguir, um remate  de Carlinho, bem colocado no travessão, \"negou\" o golo do médio petrolífero. Depois, aos 52 minutos, numa jogada combinada bem feita, da dupla brasileira, Tiago Azulão e Tony, resultou em golo. Estava feito o 2-1, pelos pés do primeiro.
A defesa da equipa do Uíge desorientou-se.  E, sem perca de tempo, o baixinho Vá, do Petro, esticou a vantagem. As 70 minutos de jogo ele \"fechou\" o caixão para 3-1 num jogo onde o  Santa Rita de Cássia terminou com nove jogadores; dois deles expulsos com cartão vermelho. A árbitra que veio da Huíla mostrou-se muito certa ao assinalar as infracções.