Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Petro de Luanda no 11 de Novembro

Jorge Neto - 16 de Julho, 2011

Tricolores já realizaram quatro jogos no recinto localizado na Camama

Fotografia: Jornal dos Desportos

O Petro Atlético de Luanda, à semelhança da primeira volta em que realizou quatro jogos, vai disputar o segundo turno do Campeonato Nacional de Futebol da primeira Divisão no Estádio 11 de Novembro. O mau estado do relvado do estádio da Cidadela, segundo uma fonte do clube do Catetão ao Jornal dos Desportos, está na base da decisão tomada pelos tricolores. Manuel de Carvalho, director interino para o futebol do Petro de Luanda, disse que a antiga catedral do futebol angolano não oferece condições para albergar os jogos oficiais do seu clube e daí o regresso ao estádio localizado na Camama. “A Cidadela não está em condições de albergar jogos, o relvado apresenta um estado lastimável. Por isso, achamos por bem remarcar os nossos jogos para o estádio 11 de Novembro, que apresenta melhores condições”, disse Manuel de Carvalho.

Os petrolíferos jogaram pela última vez no estádio da Cidadela, no passado dia 6 do corrente, na condição de visitantes, quando defrontaram o Progresso do Sambizanga, em desafio referente aos 16 avos-de-final da Taça de Angola, em que foram eliminados através da marcação de grandes penalidades. O dirigente tricolor afirmou que foram tomadas todas as medidas administrativas e financeiras para a equipa disputar todos os jogos no estádio que albergou a cerimónia de abertura e encerramento do CAN’ 2010, disputado em Angola. Os petrolíferos, desde a 7ª jornada que utilizam o Estádio Nacional 11 de Novembro, com um saldo de três vitórias – Benfica de Luanda, Académica do Soyo e Santos FC – e uma derrota diante do Kabuscorp do Palanca.     

Talismã
O recinto desportivo com a designação da data da Independência Nacional funcionou como um talismã para a equipa do Catetão, ficando apenas beliscado pela derrota no desafio da 14ª jornada, diante dos palanquinos. A equipa orientada pelo sérvio Miroslav Maksimovic recebe já amanhã a formação do Recreativo da Caála, em desafio referente à 17ª jornada do campeonato Nacional.

Chara, Mano e Loló nas
contas de Maksi

Os médios trincos Chara e Mano estão recuperados da doença que os apoquentou durante a semana e podem reforçar os petrolíferos no desafio de amanhã, às 15h30, no estádio 11 de Novembro, diante do Recreativo da Caála, referente à 17ª jornada do Girabola.
O capitão Chara não treinou com o grupo durante a semana devido a paludismo e Mano, que foi assolado por uma febre, treinou ontem e quinta-feira, mas separado dos colegas. O jovem médio realizou algumas corridas em volta do rectângulo de jogo e apresentou melhorias significativas. O lateral direito Loló também entra na lista dos “duvidosos” para este desafio, pois recupera de uma lesão, tendo trabalhado condicionado durante a semana. Não se descarta a sua participação na partida. O técnico Miroslav Maksimovic acredita que os jogadores podem recuperar até amanhã para prestarem o seu contributo diante de um adversário que vem moralizado, depois da vitória sobre o Recreativo do Libolo, na jornada anterior. JN

Caála leva vantagem
no estádio da Camama

O desafio de amanhã entre o Petro Atlético de Luanda e o Recreativo da Caála é o segundo a ser disputado no Estádio Nacional 11 de Novembro. No primeiro, referente à última jornada do Girabola passado, os pupilos de Luís Aires derrotaram os petrolíferos, situação que a formação do Catetão ambiciona inverter. Os tricolores pretendem conquistar os três pontos, à semelhança do verificado na primeira volta, no Huambo, quando venceram por duas bolas a uma.

O técnico Miroslav Maksimovic tem boas recordações do Recreativo da Caála, pois foi o primeiro adversário que o sérvio observou quando chegou ao país, nos finais de Outubro do ano passado. Na altura, o português Bernardino Pedroto treinava os tricolores e o jogo foi pontuável para a última jornada do Girabola. A vitória sorriu para os caalenses, por 1-0, e possibilitou atingirem o posto de vice-campeão nacional. Imbuídos de um grande espírito de confiança, a equipa capitaneada por Jorge Vidigal pretende continuar a manter os bons resultados no estádio 11 de Novembro e querem aproveitar o período de três jogos que os tricolores não ganham para saírem da capital de mãos cheias.
JN