Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Petro de Luanda pretende chegar ao ploto de frente

17 de Outubro, 2019

Tricolores e sambilas jogam amanh tarde no 11 de Novembro

Fotografia: M.MACHANGONGO| Edies Novembro

A necessitar de vitórias e de pontos para acender,  com certeza absoluta,  a chama do título, o Petro de Luanda recebe amanhã, às 16h00, no Estádio 11 de Novembro, o Progresso do Sambizanga. Os tricolores estão com a corda ao pescoço, pelo que têm de aproveitar o jogo em atraso,  referente à segunda jornada, para somar e seguir. O atraso, em relação aos da frente, é considerável, mas  um triunfo pode diminuir a diferença pontual.
Os tricolores estão no campeonato,  como começaram,  a intermitência de exibições e resultados resumem  o desempenho competitivo de António Cosano e pupilos, treinador e equipa estão com dificuldades de desfazer  o que aos poucos começa a tornar-se uma imagem de marca, e a piorar os adeptos dão mostras de que estão cansados de vitórias morais, ou saem do 11 de Novembro a somar os  três  pontos do dérbi, ou o caldo vai entornar,  em definitivo.
A margem de erro, do Petro de Luanda, é diminuta, vai entrar com o Progresso a olhar o rival e líder 1º de Agosto que está a quatro pontos de distância, caso empate ou perca a desvantagem aumenta para números assustadores. É exactamente contra esta probabilidade que os tricolores têm de lutar, qualquer desperdício contra os sambilas pode significar o princípio do fim,  ainda mais,  por que no domingo o 1º de Agosto realiza o jogo que tem em atraso ( com o Caála) com chances de aproveitar todo o deslize tricolor. Esse  Petro de Luanda  parece-se como  um bebé que precisa de aprender a andar, a equipa aparenta ter dificuldades de chegar, ver e vencer, até parece que anda à espera que ensinem como se ganha um jogo. Se o dérbi dependesse apenas da diferença de qualidade, ninguém teria dúvidas em apostar numa vitória inequívoca do tricolor, mas como é essa a grande dificuldade da equipa de Cosano, espremer toda a fruta que realmente tem, vai ser necessário esperar  os 90m para ver a safra final.
Até certo ponto, o mau momento por que passam os sambilas é um bom aliado para o Petro, o Progresso entrou com conta, peso e medida no campeonato,  parece que a vitória no jogo com  o 1º de Agosto serviu para esconder o que parece estar a acontecer nos bastidores. Quem ganha o campeão , logo na estreia, tem a obrigação de embalar, a realidade prova que de jornada em jornada acontece o contrário, o mesmo de sempre que está a atrasar o Progresso no campeonato.
O campeonato já passou do meio da segunda volta,  com os sambilas distantes da época tranquila preconizada. A equipa de Kito Ribeiro tem qualidade para fazer mais e melhor, vários nomes que suam a camisola são  atletas com experiência no Girabola Zap, contudo, a equipa parece afectada por questões que vão além da desportiva, pois, em campo o treinador e os atletas deixam tudo. 
As duas equipas vão ao 11 de Novembro pressionadas pela obrigação de ganhar ou ganhar, fica claro que quem controlar melhor o estado de aflição mental em que se encontra, vai diminuir com atitude competitiva a distância que  separar dos três pontos. A tal eficácia, de que tanto se fala para ganhar, de modo algum deve ficar à espera de lances fortuitos para ser decisiva, é condição indispensável que os contendores tenham coragem de se gastarem pelo golo, quanto mais se esforçarem nessa direcção mais facilmente vão fazer a festa do golo, para dançar com o apito final.
Os tricolores ainda sentem nos ouvidos os ecos do estrondo com que os sambilas acabaram com o mito de invencibilidade dos militares, por isso,  ficarem à espera de ver se também vão passar pelo mesmo podem ser humilhados, arriscar tem os seus riscos mas é assim que se petisca, ficar atrás à espera do Progresso é tudo menos sensato para quem tem o gabarito do Petro.