Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Petro de Luanda supera Kabuscorp

Jorge Neto - 25 de Setembro, 2016

Os tricolores foram mais felizes e confirmaram o seu bom momento no campeonato,

Fotografia: Jos Soares

O grande público afecto à equipa do Petro de Luanda que marcou presença ontem no estádio 11 de Novembro sofreu, mas festejou aos 88´, com o golo de Tiago Azulão, quando já se esperava por um empate nulo.

Os tricolores foram mais felizes e confirmaram o seu bom momento no campeonato, mantendo-se na corrida para o título.

Com o conhecimento do resultado do jogo do líder, 1º de Agosto e do segundo classificado, Recreativo do Libolo, que venceram os respectivos desafios, proletários e palanquinos subiram ao relvado com o objectivo de somar os três pontos, mas acabaram por defraudar os adeptos dos dois emblemas pelo pouco futebol apresentado.

Convinha mais uma vitória dos tricolores que estão na luta pelo título, embora os palanquinos também assumam essa ambição, mas dentro do campo as coisas não correram tal como os técnicos previam.

Nas bancadas o público dos dois clubes faziam a festa em grande número, tentando puxar os seus jogadores para frente, porém parecia que os atletas acusaram a responsabilidade do desafio e arriscavam pouco, daí os números tímidos produzidos no primeiro tempo.

O dérbi da jornada terminou a primeira parte sem golos, em função da pouca criatividade e falta de pontaria que os jogadores dos dois lados demonstraram na primeira metade. Job e Meda foram os exemplos disso.

No reatamento esperava-se que os dois conjuntos fizessem muito mais para alterar o quadro e Beto Bianchi não teve meias medidas e lançou para o terreno de jogo três jogadores com características ofensivas, Mabiná, Mateus e Fabrício na ânsia de chegar a vantagem no marcador.

Romeu Filemon não se fez rogado e respondeu com as entradas de Mano e Mpele Mpele, que trouxeram de facto outra lufada de ar fresco ao ataque dos palanquinos, com remates que criaram perigo a baliza defendida por Gerson.

Nesta altura, o jogo ganhou mais emoção com as equipas a arriscarem um pouco mais e qualquer uma delas podia ter se adiantado no marcador e o golo parecia uma situação que podia acontecer em breve.

O momento de alegria para os adeptos dos tricolores surgiu aos 88´, com a cabeçada certeira de Tiago Azulão, que aproveitou a passividade de Silva e Bobó para bater nas alturas Rubian. Do lado oposto, Gerson ainda evitou que o empate se concretizasse a negar o golo a Bobó, com uma grande defesa.

Os pupilos de Beto Bianchi confirmaram mais uma vez o triunfo sobre os palanquinos, depois de na primeira volta terem derrota o seu adversário e praticamente tiram da corrida do título a formação do Bairro Palanca.