Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Petro e Libolo adiam jogo

Paulo Caculo - 16 de Março, 2016

Grmio do Cateto atravessa excelente fase depois da derrota com a Acadmica na segunda jornada e venceu dois jogos consecutivos no campeonato

Fotografia: Nuno Flash

O Petro de Luanda viu adiado "sine - die" o jogo com o Recreativo do Libolo para a quinta  jornada do Girabola Zap 2016, devido ao engajamento do campeão nacional nas eliminatórias de acesso à fase de grupos da Liga dos Campeões Africanos, mas ganhou a possibilidade de dispor de mais tempo para preparar-se  para a deslocação ao Dundo com vista o jogo da sexta jornada com o Sagrada Esperança.

Depois de duas vitórias consecutivas (1-0, com o Progresso da Lunda Sul, e 2-1, com o Recreativo da Caála), antecedidos de um deslize em Benguela ante a Académica do Lobito ( 2-0), os tricolores enfrentam um novo percurso no campeonato com a assinalável recuperação na tabela de classificação.

Se no jogo com os estudantes do Lobito para a segunda ronda o cepticismo dos adeptos veio  a elevar-se dada a inesperada derrota naquela partida depois dos triunfos na recepção ao conjunto de Saurimo, na 3ª jornada e na deslocação ao terreno dos caálenses na 4ª ronda, o estado de espírito dos tricolores melhorou de forma significativa.

Agora com seis pontos  na terceira posição do campeonato, fruto de duas vitórias e apenas uma derrota, o Petro de Luanda aproximou-se dos líderes 1º de Agosto (12 pontos) e Desportivo da Huíla (nove) e reavivou as esperanças na discussão pelo título do Girabola Zap 2016.

O feito permitiu aos petrolíferos ficarem a três pontos da liderança  que constitui desde já motivo de sobra para o conjunto às ordens de Beto Bianchi encarar com enorme optimismo as próximas jornadas do campeonato.

Adiado que está o embate  com o Libolo, campeão em título, os tricolores viram as baterias para o jogo mais próximo que é  com o Sagrada Esperança referente à sexta jornada. A preparação para este jogo decorre sem sobressaltos.

Alegria e motivação é a nova imagem de marca do balneário do conjunto petrolífero, que espera também aproveitar a semana de trabalho para recuperar o médio Francis, afastado dos últimos três jogos da equipa.Treinam às ordens de Beto Bianchi os seguintes jogadores: Lamá, Gerson e Mig (guarda-redes), Etah, Elio, Maludi, Abdul, Miguel, Ari, Mira, Manguxi, Chara, Francis, Job, Mateus, Wilson, Carlinhos, Diógenes, Herenilson, Duarte, Mabiná, Balakai, Mavambu, Fabrício e Jirresse.


DEFESA
Central Élio
ganha notoriedade


O central Élio é dos reforços da época do Petro de Luanda que  ganharam espaço nos titulares de Beto Bianchi. O jogador proveniente do Kabuscorp do Palanca tem merecido a confiança do técnico para formar dupla com Etah, Abdul ou Wilson, à semelhança do que aconteceu na vitória com  o Recreativo da Caála.

Depois de já ter estado em grande no triunfo da equipa sobre o Progresso da Lunda Sul, o defesa central voltou a ser fundamental na estratégia defensiva dos tricolores no embate frente ao Caála, em que esteve em bom plano ao ajudar a fechar as principais vias de acesso à baliza de Gerson.

A cabo de três jogos e 270 minutos (um do quais na apresentação do plantel) com a camisola do Petro de Luanda, Élio pode dar-se por feliz pela aposta ganha no clube que sempre sonhou  desde o regresso ao país em 2013 proveniente de Portugal, onde teve passagens assinaláveis pelo Torreense, Mafra e Pinhalnovense.Por altura da assinatura do contrato, o defesa chegou a manifestar o desejo de sagrar-se campeão pelo Petro. O jogador disse estar crente na concretização do feito, justificou para tal o "bom plantel que o clube ostenta", mas sobretudo a qualidade do grupo que trabalha às ordens do hispano-brasileiro Beto Bianchi.
PC