Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Petro e Libolo saldam dívidas

Betumeleano Ferr?o - 05 de Agosto, 2017

Jogo de acerto de calendário de hoje é importante para o futuro das duas equipas

Fotografia: M. Machangongo | Edições Novembro

O acerto de calendário entre o Petro de Luanda e o Recreativo do Libolo está remarcado para esta tarde, com início às 16h00 no Estádio 11 de Novembro, e é uma oportunidade de ouro para os tricolores porem um fim à invencibilidade dos libolenses que dura desde a temporada 2009.

Os petrolíferos jogam contra a história, nunca como agora têm motivos de fazerem pela vida, para voltarem a sorrir em Luanda diante da equipa de Calulo. Sem margem de erro, têm de ganhar ou ganhar, para recuperar a liderança, porque a formação orientada por Beto Bianchi tem os olhos fixos nos três pontos, e facturá-los é condição indispensável para manter acesa a chama do título.

A obrigação de vencer é a mesma para os dois antagonistas, mas é fácil perceber que o conjunto orientado por Vaz Pinto está mais folgado, por saber com antecedência que os tricolores estão pressionados, que até o empate  complica as contas.

Ainda assim, de modo algum significa que o Libolo vem para ficar na expectativa, nada disso. A equipa do Cuanza - Sul vai mostrar a sua identidade em campo, forçar o Petro a acreditar que continua assombrado com o passado.

Quase 'afastado' da corrida ao título, os visitantes  são capazes de jogar frente aos anfitriões, uma das cartadas mais decisiva no campeonato. O atraso pontual da equipa de Calulo em relação ao 1º de Agosto, líder do Girabola ZAP, já é considerável, pelo que um desaire contra um concorrente directo, pode afasta-lo em definitivo da luta pelo ceptro do campeonato.

O Petro de Luanda sabe que tem dupla missão a cumprir,  voltar a ser derrotado  pelo Libolo em Luanda  que  sucede desde 2008, pode colocar a equipa  oponente  a disputar com o  1º de Agosto, a questão do título. De resto, deve ser interessante ver como os tricolores vão levar os dois ossos ao mesmo tempo, mas a glória dos campeões , realmente, só vem depois do sacrifício.

Sem o Job que foi castigado com três jogos de suspensão, os petrolíferos vão  mostrar em campo  as alternativas do seu plantel, para conseguirem prevalecer diante de um adversário da mesma bitola. O Girabola ZAP volta a entrar de férias até o dia 25, mas antes da nova paragem motivada outra vez pelos compromissos nacionais, os tricolores ambicionam somar mais um triunfo, e reduzirem para três pontos o avanço do líder.

O jogo entre esses dois candidatos é de alto risco para as duas equipas. O aspecto mental vai ser decisivo dentro das quatro linhas, os únicos protagonistas que sejam os atletas. Quer o Petro, quer o Libolo, foram prejudicados por erros de arbitragem, penáltis que ficaram por marcar.
Espera-se, que ninguém saia do 11 de Novembro, com motivos de queixa. Quem lamentar, que o faça pelo que não fez, e não pelo que não deixaram fazer.


RECEPÇÃO AO LIBOLO
Motivação embala tricolores 


A exibição bem conseguida do Petro de Luanda no jogo passado diante do Progresso da Lunda -Sul, serve de excelente tónico para o técnico Beto Bianchi voltar a depositar confiança no grupo de jogadores, para formar o "onze" para  o desafio de hoje.

O treinador da equipa do Catetão mantém a crença na capacidade dos seus atletas, para vencerem hoje o Libolo. O hispano -brasileiro justifica o enorme optimismo, com o facto de acreditar que o conjunto que dirige tem condições para alcançar a segunda vitória consecutiva, depois do triunfo recente sobre o Progresso da Lunda - Sul.

"Vamos jogar contra mais um adversário difícil. É uma equipa que tem bons jogadores, e tacticamente tem coisas importantes. Por isso, vamos encarar o jogo com o Libolo como um jogo complicado para as duas equipas, mas não pensamos em outro resultado, que não seja a vitória", acrescentou.

Beto Bianchi sublinha ser evidente, que a intensidade que os jogadores de outras equipas aplicam ao seu futebol quando jogam contra o Petro, é diferente. O técnico acredita que os adversários jogam muito mais, quando defrontam a sua equipa.

"Isso, é um facto. A gente sabe das dificuldades, porque não temos nenhum aliado, e os nossos  aliados são os jogadores, mas estamos focados apenas na vitória", garante Bianchi.

A julgar ainda pelo que deixou transparecer, durante as sessões de treino, que apenas encerrou ontem com uma preparação de descontracção, o treinador volta a apostar em Gerson na baliza.

A linha defensiva não deve observar mexidas ou alterações. Em face disso, Élio e Wilson devem formar parelha no eixo da defesa, ambos contam com os apoios dos laterais Mira, à esquerda, e Ari, à direita.

No centro, os "indispensáveis" Herenilson e Manguxi, na posição de médios mais recuados. Na frente, devem actuar o trio formado por Diney, Tony e Mateus, no apoio directo ao ataque entregue a Tiago Azulão.
PAULO CACULO