Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Petro joga drbi sem central Mira

Avelino Umba - 11 de Setembro, 2015

Tricolores esto motivados para o duelo de amanh tarde no Estdio 11 de Novembro diante dos militares no destaque da 25 jornada do Campeonato Nacional

Fotografia: Jos Cola

Com o lateral direito Mira fora das opções da equipa técnica liderada pelo brasileiro Alexandre Grasseli para o jogo de amanhã, às 16h00, no estádio 11 de Novembro, em Camama, diante do 1º de Agosto, referente à 25ª jornada do Girabola, o Petro de Luanda encerra esta amanhã no Catetão, com uma sessão recreativa, a preparação para o clássico.

O jogador vai cumprir dois jogos de castigo, depois de ver o  cartão vermelho na derrota dos tricolores na ronda passada, diante da Académica do Lobito, em que o Petro de Luanda perdeu por 1-0.

Tirando o caso de Mira, os tricolores respiram boa saúde. Ou seja, os restantes jogadores estão em condições de disputarem o dérbi, caso sejam opção de Alexandre Grasseli. O lateral esquerdo Ary, que inquietava a equipa técnica, devido a uma cirurgia sofrida no joelho direito, já trabalha com o grupo e sem limitações.

A preparação dos tricolores decorre sem sobressaltos. Ontem, no período da tarde, no campo de treino no Catetão, a equipa técnica fez acertos à estratégia a utilizar no duelo de amanhã, e o pensamento do grupo está centrado apenas na obtenção da vitória.

A derrota diante do Académica do Lobito, numa altura em que o Petro vinha atravessando um bom momento (vinha três resultados positivos), faz parte do passado. Por isso, os tricolores querem  aproveitar o dérbi para regressarem às as vitórias no campeonato, embora cientes das dificuldades que poderão encontrar, a julgar pelo bom momento do adversário, que se encontra em terceiro lugar na tabela classificativa, mais quatro posições que o Petro.

Os tricolores prometem “garra e determinação” para alcançar, amanhã à tarde, um bom resultado no  jogo com o 1º de Agosto, para dar alegria aos seus adeptos, já que  na primeira volta, o jogo não foi ao encontro dos anseios dos apoiantes, dado o empate a uma bola.
 
A realizar um campeonato  com muitos altos e baixos, apesar de não lutar para o título,  os tricolores esperam compensar os adeptos com uma vitória para continuar a sonhar com um lugar mais aceitável aos seus pergaminhos na tabela de classificação, por isso no seio do grupo a motivação é total, apesar da derrota na jornada anterior.

Os atletas sabem do potencial do adversário, mas estão confiantes e acreditam que podem vencer os militares que vêm de um empate nulo diante Sporting de Cabinda.

O 70º confronto entre tricolores e militares no campeonato Nacional de Futebol da Primeira Divisão, Girabola, acontece num momento em que estão separadas por 11 pontos na tabela de classificação, vantagem do 1º de Agosto (terceiro classificado com 42 pontos), contra o sétimo posto do Petro de Luanda (31).