Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Petro joga sob presso no Luena

Betumeleano Ferro - 01 de Abril, 2019

1 de Agosto vai ter influncia directa na atitude competitiva do Petro

Fotografia: Vigas da Purificao | Edies Novembro

O Petro de Luanda joga na quarta-feira com o resultado do 1º de Agosto, mas a deslocação ao Mundunduleno, casa do FC Bravos do Maquis, é de vida ou morte para os tricolores. Assim que o apito soar às 15h00,  o Petro vai tentar repetir o golpe de eficácia que chegou e bastou para a estreia exitosa do técnico Toni Cosano. Os tricolores perderam na Caála num abrir e fechar de olhos, aprenderam com o erro e fizeram o Sagrada provar do veneno, agora vem um bom teste para a equipa provar que tem pernas para andar sozinha.

A precisar de sobreviver a todo o custo ante os maquisardes, os tricolores podem tudo menos falhar a vitória, é verdade que o acontecer de bom ou mau ao 1º de Agosto vai ter influência directa na atitude competitiva do Petro, mas é aqui onde os tricolores vão ter de mostrar competência. Ao contrário dos militares, eles estão sem margem de erro porque estão a recuperar terreno para tentar ultrapassar quem está na liderança, mais um motivo para o Petro de Luanda não falhar a colheita de pontos no Mundunduleno.

Os dois contendores costumam como que fazer uma espécie de troca de presentes, por conseguinte, vai ser normal se a vitória cair para um dos lados ainda mais porque os maquisardes já vieram a Luanda estragar o dia aos tricolores, a inversa também já aconteceu. Ainda bem que o cenário é este porque com contas a ajustar não há como esperar por um jogo sem emoção, o contrário sim é capaz de acontecer durante os 90 minutos, duas equipas atarefadas ao máximo para somar 3 pontos.

Quer o Maquis, quer o Petro, têm motivos diferentes para querer ganhar, mas as razões dos tricolores são mais relevantes por causa da questão do título. Se este for o único pensamento no plantel tricolor, então, quem estiver em campo tem de ter coragem de fazer todos os possíveis para garantir um regresso glorioso a Luanda, se o empate já pode ser desolador, a derrota é sem classificação.

Os maquisardes ainda têm de reagir em campo depois dos 3 pontos perdidos na secretária, o desaire na jornada anterior contra o Libolo pode indiciar alguma coisa, se foi pela adversidades inesperada é coisa normal, mas agora há um aliciante capaz de levantar o moral do FC Bravos do Maquis. É verdade que o peso da responsabilidade está com o Petro de Luanda, porém, há um perigo real se o Maquis se acomodar a ponto de permitir que o tricolor tome conta do jogo, pode ser meio caminho andado para a derrota.