Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Petro mantm perseguio ao lder

Vlodia Kambata - 10 de Outubro, 2016

O Petro de Luanda mantm uma acrrima perseguio ao lder do Girabola e continua na senda de vitrias

Fotografia: kindala Manuel

O Petro de Luanda mantém a perseguição ao líder. O resultado de ontem no dérbi frente ao Interclube foi mais uma demonstração da eficácia e da regularidade em termos de resultados dos tricolores nas últimas jornadas. Apesar de não ter efectuado uma exibição de alto nível, contudo, valeu o resultado.

A equipa de Beto Bianchi reagiu de forma positiva o afastamento nas meias-finais da Taça de Angola e a pressão que exerce sobre o 1º de Agosto, deixa os petrolíferos esperançosos em levarem o despique para conquista do troféu até a exaustão. E como nem tudo ainda está perdido existe muito para se ganhar. É com esta determinação que a formação do Catetão entrou ontem no Estádio 22 de Junho. Fabrício, autor dos dois golos, limitou-se apenas a provar que o Petro não desiste e está na luta até as últimas consequências.

O Interclube, que tem alternado os resultados em busca da melhor classificação possível, fracassado que está o objectivo traçado, não conseguiu evitar mais um desaire, em casa, perdendo toda autoridade no Girabola Zap. Os tricolores cedo assumiram o controlo da partida e pressionaram o sector mais recuado dos polícias. ^

O golo logo aos 7' por intermédio de Fabrício a concluir a cobrança de um pontapé de canto foi a demonstração da vontade e o querer dos visitantes.
Os polícias, meio assustados ante a chama petrolífera, pouco ou nada faziam para contrariar a grande avalanche dos atacantes contrários com destaque para Job, Francis e Fabrício.

Aos poucos, o Interclube foi equilibrando a partida e levava algum perigo à baliza de Gerson com Moco a criar inúmeras situações para igualar a partida, mas faltava a eficiência no momento certo. Na etapa complementar, as duas equipas operaram mudanças com objectivo de inverter o quadro, que em nada agradava aos dois bancos. Francis rendeu Mabina no Petro, enquanto no Interclube, Crist deu lugar a Paty.

Ainda assim, foi a equipa do "eixo viário" que entrou melhor  com a mesma dinâmica da primeira parte, criando espaços com facilidade para chegar ao segundo golo, que não tardou acontecer, novamente por Fabrício ao aproveitar uma assistência de Mabiná.

Os polícias não se deixaram intimidar e a entrada de Paty deu outro alento aos colegas.Os donos da casa passaram a chegar com mais perigo a área contrária, e na sequência da sua maior atitude aos 58', depois de uma confusão na grande área, Moco aproveitou para reduzir o marcador.

Vendo a sua equipa a subir no terreno de jogo, o técnico Zravko Logarusic fez entrar dois atacantes, Chico e Mabululu em busca do golo da igualdade, mas sem sucesso.

DECLARAÇÔES
Abílio Amaral 
Adjunto do Interclube

“Não fomos eficazes”


“Faltou-nos marcar mais golos. Criamos e tivemos oportunidade  para tal, mas não concretizamos e, infelizmente, acabamos por sofrer dois golos. Tentamos alterar o sistema da equipa com três pontas de lanças, contudo, não fomos eficazes no momento certo. Vamos continuar a trabalhar, já que ainda temos outros jogos”.

Jaime Silva "Nejo"
Adjunto petro de luanda


“A vitória é certa”

“Foi uma vitória com muita bravura dos nossos rapazes. A postura e a forma como encararam o jogo foi determinante para suportarem a pressão do Interclube e assegurarem o resultado. Tenho que dar os parabéns aos nossos atletas e agora a luta continua. E tenho a certeza que a vitória é certa.”

MELHOR EM CAMPO
Fabrício mostra
classe e oportunismo
 

Fabrício, autor de dois golos foi o jogador mais valioso da partida. O atacante petrolífero esteve imparável, não dando grande hipóteses aos seus mais directos defensores. O avançado brasileiro deu mostras que é letal na área se não for bem policiado. A sua categoria e eficácia ficou espelhada na facilidade que demonstrou no jogo aéreo.

ARBRITAGEM
Trabalho aceitável


A equipa de arbitragem liderada por  Benjamim Andrade esteve bem. Deixou as equipas jogarem e soube sempre controlar a partida com uma certa facilidade. Mostrou cinco cartolinas sem qualquer contestação e não teve influência no resultado, fruto também do bom comportamento dos atletas das duas equipas.